Manejo de Thrips tabaci em cebola orgânica com terra de diatomáceas
PDF

Como Citar

Gonçalves, P. A. de S. (2007). Manejo de Thrips tabaci em cebola orgânica com terra de diatomáceas. Revista Brasileira De Agroecologia, 2(3). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6568

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da terra de diatomáceas sobre a incidência de tripes, Thrips tabaci Lind., e a produtividade e peso médio de bulbos em cebola em sistema orgânico. O trabalho foi conduzido na Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga, SC, entre agosto a dezembro de 2004 e 2006. Em 2004 os tratamentos foram a pulverização de terra de diatomáceas a 1%, 2% e 3% e testemunha sem aplicação. Em 2006 os tratamentos foram terra de diatomáceas pulverizada a 0,5% e 1% e aplicação do produto no solo no sulco de plantio nas doses de 40 kg/ha aos 30 dias após transplante (DAT) e 45 DAT; 60 kg/ha aos 30 e 45 DAT; 20 kg/ha aos 30 e 45 DAT; 30 kg/ha aos 30 e 45 DAT e testemunha sem aplicação. O delineamento foi de blocos ao acaso com quatro repetições. O número médio de ninfas por planta, a produtividade, o peso médio de bulbos e a correlação entre o número de ninfas com rendimento foram analisados. A terra de diatomáceas não reduziu a população do inseto de maneira consistente nem alterou a produtividade ou o peso médio de bulbos. A correlação do inseto e o rendimento não foram significativamente negativos, o que sugere ser possível produzir cebola orgânica sem o uso de inseticidas naturais para o manejo de tripes.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.