COBERTURA DO SOLO COM PLANTAS ESPONTÂNEAS EM DOIS SISTEMAS DE MANEJO DE VIDEIRAS RÚSTICAS (Vitis labrusca).
PDF

Como Citar

Motta, I. S., Schaffrath, V. R., Sena, J. O. A., & Caldas, R. G. (2007). COBERTURA DO SOLO COM PLANTAS ESPONTÂNEAS EM DOIS SISTEMAS DE MANEJO DE VIDEIRAS RÚSTICAS (Vitis labrusca). Revista Brasileira De Agroecologia, 2(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6397

Resumo

Dois experimentos com videiras rústicas foram instalados para avaliar a cobertura do solo por plantas espontâneas e adubo verde em sistema agroecológico e convencional em duas épocas do ano por dois anos consecutivos. O delineamento foi em blocos completos casualizados com oito tratamentos (combinações de porta-enxerto/enxerto) e quatro repetições. Os experimentos foram analisados separadamente e depois submetidos à análise conjunta e apresentaram diferenças significativas (p<0,01), nos dois anos, com média de cobertura do solo de 85.15 % no sistema agroecológico e, 48.59% no sistema convencional na estação fria, em 2002 e 52,34% 72,03% respectivamente em 2003. Na estação quente não houve diferença entre os dois sistemas em 2002 e houve em 2003, sendo a cobertura do solo de 82.66% no sistema agroecológico e 84.53% no convencional em 2002, (80,78%) no sistema convencional e (87,65%) no agroecológico em 2003. As diferenças entre sistemas se devem principalmente a presença de aveia preta e feijão de porco nas entrelinhas do sistema agroecológico, o que permitiu a manutenção do solo coberto, com os benefícios decorrentes desta prática. Como a interação tratamento x sistemas não foi significativa (p>0,01), aplicou-se teste de média nos totais dos tratamentos. Os resultados mostraram diferenças que podem ser devido ao maior sombreamento pela copada da videira e/ou maior agressividade do sistema radical. PALAVRAS-CHAVE: Cobertura do solo; plantas espontâneas; sistema agroecológico; sistema convencional; viticultura.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.