RESGATE DE VARIEDADES DE MILHO E AVALIAÇÃO EM DIFERENTES ECORREGIÕES DE MATO GROSSO DO SUL, SUBMETIDAS A MANEJO ORGÂNICO
PDF

Como Citar

Padovan, M. P., Leonel, L. A. K., Cesar, M. N. Z., Oliveira, F. L. de, Mariani, M. A., & Dainesi, L. C. (2007). RESGATE DE VARIEDADES DE MILHO E AVALIAÇÃO EM DIFERENTES ECORREGIÕES DE MATO GROSSO DO SUL, SUBMETIDAS A MANEJO ORGÂNICO. Revista Brasileira De Agroecologia, 2(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6310

Resumo

Este trabalho foi desenvolvido nos anos agrícolas de 2002/2003 e 2003/2004, em Argissolos Vermelhos Amarelos, na Unidade de Validação de Tecnologias Agroecológicas, localizada em Dourados-MS e em Campo Grande, no Centro de Pesquisa e Capacitação do IDATERRA, envolvendo cultivares de milho resgatadas junto a agricultores das regiões centro e sul do estado, com o objetivo de avaliar o comportamento destas submetidas a manejo orgânico, em diferentes ecorregiões. Nas duas localidades de experimentação, utilizou-se o delineamento experimental de blocos casualizados, com quatro repetições. Em geral, foi constatado bons rendimentos de grãos e demais características agronômicas satisfatórias, por todas as cultivares avaliadas, sob manejo orgânico, com maior destaque às cultivares BR 106, Sol da Manhã e Pixurum 6, em Dourados (2002/2003) e todas as cultivares avaliadas em Campo Grande, em 2002/2003 e 2003/2004, apresentaram ótima performance, indicando a potencialidade de cultivares de milho descartadas ao longo do tempo pela maioria dos agricultores, representando importante estratégia para aumento da diversidade genética nos cultivos e maior autonomia aos agricultores, especialmente sob a visão agroecológica. Palavras-chave: resgate de germoplasmas, rendimento de grãos, manejo orgânico, agricultura familiar.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.