A SUSTENTABILIDADE DE AGRICULTORES EXTRATIVISTAS NA MATA ATLÂNTICA: O CASO DOS "SAMAMBAIEIROS" DO LITORAL NORTE DO RIO GRANDE DO SUL

Como Citar

Ribas, R. P., Severo, C. M., & Miguel, L. de A. (2006). A SUSTENTABILIDADE DE AGRICULTORES EXTRATIVISTAS NA MATA ATLÂNTICA: O CASO DOS "SAMAMBAIEIROS" DO LITORAL NORTE DO RIO GRANDE DO SUL. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6207

Resumo

Este trabalho restitui o resultados de uma pesquisa sobre a sustentabilidade dos sistemas de produção implementados por agricultores extrativistas na região da Encosta Atlântica do Rio Grande do Sul. O extrativismo em questão é de uma espécie conhecida popularmente como samambaia-preta, planta que se destaca dentre as demais pteridófitas por sua importância econômica. Estima-se que 3.000 famílias da região têm nesta atividade, proibida por lei, sua principal fonte de renda, fazendo-se necessário um estudo do tipo para conhecer os reais impactos ambientais, sociais e econômicos sobre as unidades de produção agrícola (UPAs). PALAVRAS-CHAVE: Sustentabilidade, Sistemas de Produção, Samambaia-preta, Mata Atlântica

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.