APTIDÃO AO TRANSPLANTE DE MUDAS DE CEBOLA PRODUZIDAS COM INSUMOS ORGÂNICOS
PDF

Como Citar

Aldrighi, C. B., Paglia, Águida G., Moraes, R. D., & Morselli, T. B. G. A. (2006). APTIDÃO AO TRANSPLANTE DE MUDAS DE CEBOLA PRODUZIDAS COM INSUMOS ORGÂNICOS. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6178

Resumo

Com o objetivo de estudar o uso de diferentes insumos orgânicos na aptidão ao transplante de mudas de cebola, foi conduzido um experimento a campo na Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária-FEPAGRO/SUL, no município de Rio Grande/RS, no período de 15 de maio a 26 de agosto de 2002. Utilizou-se a cultivar Petrolini submetida a adubação de base (30 t ha-1 de vermicomposto bovino; 45 t ha-1 de vermicomposto bovino e 60 t ha-1de esterco de curral) e a presença e ausência de biofertilizantes líquidos (Super Magro+ urina de vaca + calda bordalesa; MB4 + urina de vaca + calda bordalesa). O delineamento experimental utilizado foi blocos casualizados em esquema fatorial 3x3. As variáveis analisadas foram: plantas aptas e não aptas para o transplante, estande inicial e final. Concluiu-se que a adubação de base com esterco é suficiente para obtenção de mudas de cebola adequadas ao transplante. O uso de MB4 mais urina de vaca e calda bordalesa é necessário para obtenção de mudas adequadas ao transplante quando for utilizado vermicompostos em adubação de base. Palavras-chave: Allium cepa L., diâmetro de colo, estande das mudas, biofertilizantes
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.