FORMULAÇÃO DE SUBSTRATOS ORGÂNICOS PARA PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATEIRO
PDF

Como Citar

Duarte, T. da S., Paglia, Águida G., & Fernandes, H. S. (2006). FORMULAÇÃO DE SUBSTRATOS ORGÂNICOS PARA PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATEIRO. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6177

Resumo

Com o objetivo de avaliar diferentes formulações de substratos orgânicos para produção das mudas de tomateiro em diferentes substratos formulados com resíduos orgânicos, conduziu-se um experimento em estufa plástica do Departamento de Fitotecnia no Campo Didático Experimental da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (UFPel). Foi utilizado delineamento experimental blocos casualizados com sete tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos foram: substratos formulados a partir de dois vermicompostos de excremento diferentes, um bovino e outro eqüino, empregados puros ou com incorporação de casca de arroz carbonizada ou pinha triturada, na proporção de 25%. Utilizou-se como controle o substrato comercial Plantmax. Fez-se a caracterização física e química dos substratos, e ao final do experimento, avaliou-se o crescimento (fitomassa seca da parte aérea) das mudas e suas características (número de folhas, a altura da muda, o diâmetro do colo). Concluiu-se que o vermicomposto bovino misturado a casca de arroz carbonizado é uma boa alternativa como substrato para produção de mudas de tomateiro. Palavras-chave: Lycopersicon esculentum Mill, vermicomposto, casca-de-arroz carbonizada e pinha triturada.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.