ECOLOGIA DA PAISAGEM EM ÁREAS DE AGRICULTURA FAMILIAR NA REGIÃO DO MÉDIO ALTO URUGUAI, RS
PDF

Como Citar

Bohrer, R. dos S., & Miorin, V. M. F. (2006). ECOLOGIA DA PAISAGEM EM ÁREAS DE AGRICULTURA FAMILIAR NA REGIÃO DO MÉDIO ALTO URUGUAI, RS. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6168

Resumo

A complexidade da paisagem rural em áreas de agricultura familiar deve-se a diversidade do uso dos recursos naturais (terra, água, flora e fauna) em função da prioridade que é dedicada a produção em benefício da reprodução humana segundo seus valores sociais, antropológicos, culturais, políticos e econômicos, em fim, de seu modus vivendi (LA BLACHE, 1922). A presença de diferentes tipos de agricultores, portando sua própria história carregada de uma cultura particular, aciona interesses e ações particulares de sobrevivência e de produção que respondem diferentemente aos desafios e ao que é entendido como obstáculo a realização da reprodução humana. As diferenças de paisagens aguçam o geógrafo a reconhecer e determinar este novo território da agricultura familiar buscando seu entendimento a partir do conhecimento de suas características e determinando a paisagem da agricultura familiar na Região de estudo definindo seus subsistemas ambiental, social e econômico e analisando os elementos componentes destes subsistemas segundo as dimensões geográficas quantificáveis, (de ordem ambiental que tem reflexo no quadro social e econômico) e o equilíbrio expresso por seus atributos aprofundando o conhecimento do território da agricultura familiar. Nesse caso a Região do Médio Alto Uruguai, determina-se como uma espacialidade capaz de responder as políticas de segurança alimentar e de desenvolvimento das áreas produtoras de gêneros alimentícios. O estudo da ecologia desta paisagem, adotando os procedimentos sistêmicos e como ferramenta de análise o geoprocessamento será empregada como técnica em nível municipal e regional visando colaborar com a tarefa de reconhecimento das capacidades regional para ser definida como mercado de produção compatibilizando-se com os objetivos das políticas imediatas que estão preocupadas em atender as necessidades do Projeto Fome Zero – Uma Proposta de Política de Segurança Alimentar para o Brasil, 2001. Palavras-chaves: Agricultura familiar; Ecologia da paisagem; Segurança alimentar.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.