EFEITOS DO BIOFERTILIZANTE AGROBIO E DE DIFERENTES SUBSTRATOS NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE ALFACE, PARA CULTIVO ORGÂNICO
PDF

Como Citar

Santos, V. L. da S., Fernandes, M. do C. de A., Moreira, V. F., Castilho, A. M. C., & Carvalho, J. F. (2006). EFEITOS DO BIOFERTILIZANTE AGROBIO E DE DIFERENTES SUBSTRATOS NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE ALFACE, PARA CULTIVO ORGÂNICO. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6126

Resumo

Com os objetivos de testar a ação do biofertilizante Agrobio e de três substratos na produção de mudas de alface para o plantio orgânico, foi instalado, em março de 2002, um experimento na Estação Experimental de Itaguaí da PESAGRO-RIO, no município de Seropédica-RJ. A semeadura ocorreu em 20 bandejas de isopor de 200 células, utilizando-se a cultivar de alface de verão Vitória. Cada bandeja foi dividida em três sub parcelas, correspondendo cada parte aos substratos: A – Vermicomposto, B – Convencional e C – Orgânico. Os tratamentos corresponderam às pulverizações foliares do biofertilizante nas seguintes concentrações e freqüências: T1= a 2%, duas vezes por semana; T2 = a 4%, duas vezes por semana; T3 = a 4%, uma vez por semana; T4 = a 8%, uma vez por semana e T5 = testemunha, pulverização duas vezes por semana com água. O ensaio obedeceu ao delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial (3 substratos x 5 tratamentos) e com quatro repetições. Foram avaliados os pesos das matérias frescas e secas das plântulas de alface. Foi observada diferença significativa em relação aos substratos testados quanto ao peso de matéria fresca e seca e em relação à aplicação do biofertilizante. O substrato “A” mostrou-se mais eficiente em peso de matéria fresca e seca totais e de parte aérea das mudas e o biofertilizante Agrobio quando pulverizado a 8%, uma vez por semana, possibilitou maior peso de matéria fresca de parte aérea. Palavras - chaves: Lactuca sativa, defensivos alternativos e substratos.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.