FISIOLOGIA DE PLANTAS E QUALIDADE DE FRUTOS EM POMARES DE MACIEIRA CONDUZIDOS NOS SISTEMAS ORGÂNICO E CONVENCIONAL DE PRODUÇÃO
PDF

Como Citar

Amarante, C. V. T. do, Bogo, A., Drehmer, A. M. F., Rosa, F. C. da, Francescato, P., Pereira, T., Costa, A. R. da, Mota, C. S., Ventura, D. W., Silva, L., Gitrone, J., & Moreira, N. A. (2006). FISIOLOGIA DE PLANTAS E QUALIDADE DE FRUTOS EM POMARES DE MACIEIRA CONDUZIDOS NOS SISTEMAS ORGÂNICO E CONVENCIONAL DE PRODUÇÃO. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6096

Resumo

Este projeto teve como objetivos avaliar o desenvolvimento das plantas e o rendimento e a qualidade de frutos em pomares conduzidos nos sistemas orgânico e convencional de produção. O experimento foi conduzido em Urupema, SC. Foram utilizadas macieiras com seis anos idade das cultivares Royal Gala e Fuji sobre o porta-enxerto Marubakaido. Na cultivar Royal Gala, plantas conduzidas no sistema orgânico de produção apresentaram maiores valores de número de botões florais por cm2 de seção transversal de tronco e menores valores de número de frutos por botão floral do que plantas conduzidas no sistema convencional. Diferenças entre sistemas de produção não afetaram estes atributos na cultivar Fuji. Em ambas as cultivares, as plantas do pomar orgânico apresentaram menores valores de teor de clorofila foliar do que plantas do pomar convencional, como resultado de forte ataque de ácaros. De forma geral, o pomar orgânico apresentou maior rendimento de frutos, porém com frutos de menor tamanho e menor densidade, em relação ao pomar convencional, em ambas as cultivares. Nas duas cultivares, frutos do pomar orgânico apresentaram, na colheita, maior severidade de “russeting”, cor de fundo da epiderme menos verde, maior firmeza de polpa e valores similares de índice de amido e qualidade sensorial similar (odor, sabor e textura) em relação aos frutos do pomar convencional. Na cultivar Royal Gala, frutos do pomar orgânico apresentaram valores ligeiramente superiores de incidência de “bitter pit”, valores similares de percentagem de cor vermelha da casca, maior teor de sólidos solúveis totais (oBrix) e menor acidez titulável em relação aos frutos do pomar convencional. Na cultivar Fuji, frutos do pomar orgânico apresentaram maior percentagem de cor vermelha da casca e valores similares de teor de sólidos solúveis totais (oBrix) e de acidez titulável em relação aos frutos do pomar convencional. PALAVRAS-CHAVE: Malus domestica Borkh., sistemas de produção, fisiologia de plantas, rendimento de frutos, qualidade de frutos.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.