ESTRATÉGIA DA EMBRAPA FLORESTAS PARA TRABALHOS EM PESQUISA PARTICIPATIVA

Como Citar

Vielcahuaman, L. J. M., Dossa, D., & Medrado, M. M. J. (2006). ESTRATÉGIA DA EMBRAPA FLORESTAS PARA TRABALHOS EM PESQUISA PARTICIPATIVA. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6093

Resumo

A Embrapa Florestas a partir de 1992 definiu que aos seus trabalhos em agrofloresta deveria ser incorporada a participação efetiva dos produtores. Em função disto, treinou alguns de seus pesquisadores em uma metodologia de diagnóstico para intervenção desenvolvida pelo International Centre for Research in Agroforestry - ICRAF e denominada de Diagnóstico e Planejamento de Sistemas Agroflorestais (Diagnostic & Design - D&D). Este trabalho além de apresentar comentários sobre vantagens e desvantagens do método D&D, em relação a outras metodologias, observados durante uma década de trabalho define uma nova estratégia de ação para os trabalhos de pesquisa participativa da Embrapa Florestas. PALAVRAS - CHAVE: Sistemas agroflorestais; agroflorestas; diagnóstico de intervenção.

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.