QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE MAÇÃS PRODUZIDAS NOS SISTEMAS CONVENCIONAL, INTEGRADO E ORGÂNICO
PDF

Como Citar

Martins, C. R., Faria, J. C., Hoffman, A., Rombaldi, C. V., & Schenato, P. G. (2006). QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE MAÇÃS PRODUZIDAS NOS SISTEMAS CONVENCIONAL, INTEGRADO E ORGÂNICO. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6082

Resumo

A conservação e a qualidade pós-colheita é fundamental na comercialização de maçãs devido ao escalonamento de produção. O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade pós-colheita das frutas produzidas nos sistemas de produção convencional (PC), integrado (PI) e orgânico (PO). Foram colhidas maçãs cv. Gala, Fuji e Catarina, em pomares comerciais de São Joaquim/SC nas safras de 2001/02. As frutas foram armazenadas atmosfera convencional à 0º ± 1ºC e 93 ±5% de UR por 3 meses para gala e 5 meses para Fuji e Catarina, seguidos de 7 dias a 15-20°C. Na colheita, frutas da cv. Gala apresentaram retardo da maturação, o que não aconteceu com a Fuji e Catarina. Após a armazenagem, maçãs cvs. Gala e Fuji apresentaram ATT superior as frutas das PI e PC. Maçãs cv. Fuji produzidas em PO apresentaram firmeza de polpa superior às produzidas em PC, que apresentaram SST superior as frutas da PO e PI. A cultivar Catarina produzida organicamente não apresentou diferenças às produzidas sob PI na qualidade pós-colheita. Palavras Chaves: Malus domestica, sustentabilidade, sistemas de produção.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são da autoria, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.