PROJETO ROÇA SEM QUEIMAR: UMA PROPOSTA DE MANEJO AGROECOLÓGICO PARA A REGIÃO DA TRANSAMAZÔNICA – PARÁ.
PDF

Como Citar

Silva, M. M. da, Lovato, P. E., & Vieira, I. C. (2006). PROJETO ROÇA SEM QUEIMAR: UMA PROPOSTA DE MANEJO AGROECOLÓGICO PARA A REGIÃO DA TRANSAMAZÔNICA – PARÁ. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/5999

Resumo

A utilização do fogo nos sistemas de produção praticados na região amazônica gera controvérsias e debates, envolvendo agricultores, cientistas e a população em geral. Com o objetivo de contribuir na reflexão sobre tal questão, é apresentado um estudo de caso sobre as práticas alternativas de preparo da área e de manejo sem o uso do fogo, desenvolvidas por pequenos agricultores que participam do “Projeto Roça Sem Queimar”, na região da Transamazônica, no Estado do Pará. A pesquisa foi desenvolvida nos municípios de Altamira, Pacajá, Medicilândia e Uruará no Estado do Pará, utilizando-se o referencial teórico-metodológico da pesquisa qualitativa em Ciências Sociais e da pesquisa quantitativa no que se refere ao meio físico. O estudo demonstrou que a proposta sem o uso do fogo foi concebida a partir da valorização dos conhecimentos dos agricultores, e é composta por uma série de atividades inspiradas em alguns conceitos da Agroecologia. O método consiste em roçar a floresta secundária e deixar a biomassa vegetal – folhas, troncos e galhos – sobre a superfície do solo. Para auxiliar a decomposição desse material são cultivadas espécies que produzem grande quantidade de biomassa vegetal, conhecidas como plantas de cobertura. Os resultados indicam que, para desenvolver as atividades propostas pelo projeto, os agricultores necessitam tomar decisões adaptativas, pois o sistema de manejo proposto é muito diferente do sistema de corte e queima praticado por eles. Assim, houve diferenças na forma em que cada agricultor conduziu sua roça, resultado de sua participação nas organizações locais e também fruto das condições culturais e econômicas que cada agricultor está inserido. Os agricultores avaliam como positivos os resultados do projeto, mas a maioria ainda vai esperar os resultados econômicos para expandir a experiência e aplicar os conhecimentos adquiridos através do projeto em outras atividades desenvolvidas no agroecossistema. Palavras chaves: sistema de corte e queima, princípios agroecológicos, roça sem queimar.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.