DESEMPENHO DE CULTIVARES DE BATATA (SOLANUM TUBEROSUM L.), SOB MANEJO ORGÂNICO, NA REGIÃO DA BAIXADA METROPOLITANA DO ESTADO DE RIO DE JANEIRO

Como Citar

Santos, L. A., Almeida, D. L. de, Espíndola, J. A. A., Ribeiro, R. de L. D., & de Araújo, M. L. (2006). DESEMPENHO DE CULTIVARES DE BATATA (SOLANUM TUBEROSUM L.), SOB MANEJO ORGÂNICO, NA REGIÃO DA BAIXADA METROPOLITANA DO ESTADO DE RIO DE JANEIRO. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/5977

Resumo

Tradicionalmente, na cultura da batata (Solanum tuberosum) utiliza-se grande quantidade de agrotóxicos, sendo importante a realização de pesquisas para o desenvolvimento de sistemas de produção mais sustentáveis e menos agressíveis. O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho de cultivares de batata em sistema de produção orgânica na região da Baixada Metropolitana do estado do Rio de Janeiro. Empregou-se o delineamento experimental de blocos ao acaso com cinco repetições. Foram comparadas duas cultivares tidas como promissoras para o manejo orgânico: Asterix e Monalisa. Avaliou-se produtividade e procedeu-se à classificação dos tubérculos quanto a classe pertencente e ocorrência de lesionamentos de causas diversas. A cultivar Asterix mostrou melhor desempenho no sistema de produção adotado, com menor percentual de batatas lesionadas, não chegando a comprometer o padrão comercial. Não houve diferença de produtividade entre as cultivares testadas, sendo que ambas superaram as médias estimadas para o estado do Rio de Janeiro.

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.