REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE RISCOS À SAÚDE DOS TRABALHADORES RURAIS EM SUAS FALAS
PDF

Como Citar

Sartorato, C. R. (2006). REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE RISCOS À SAÚDE DOS TRABALHADORES RURAIS EM SUAS FALAS. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/5872

Resumo

Levantou-se a realidade sentida/percebida, sobre os riscos da aplicação de agrotóxicos nas lavouras de subsistência e de comercialização, por parte dos trabalhadores rurais assentados. Foram escolhidos dois assentamentos: Assentamento Casas Altas, localizado, no Km. 49, em Seropédica, e o Assentamento São José da Boa Morte, localizado no km 17,5 da Rodovia Rio-Friburgo, 3o Distrito de Cachoeiras de Macacu, no Estado do Rio de Janeiro. A caracterização dos assentamentos reflete-se nas semelhanças e nas dessemelhanças existentes no processo produtivo e nas “visões de mundo” dos trabalhadores que produzem com agrotóxicos, (em São José), daqueles que produzem sem agrotóxicos, (Casas Altas). A investigação qualitativa realizada, através das falas dos lavradores, em entrevistas abertas, credencia-se a afirmar que os pequenos produtores do Mutirão Eldorado, do Assentamento Casas Altas, possuem mais conhecimento sobre os riscos inerentes aos agrotóxicos e os “problemas” que causam à vida animal e vegetal dos ecossistemas, inclusive à saúde do trabalhador rural. Já em São José da Boa Morte, os produtores referem-se a “tomar banho de agrotóxicos” em seu ambiente de trabalho, utilizando-se intensamente destas substâncias químicas. PALAVRAS- CHAVE: Agrotóxicos/ Assentamentos Rurais/ Saúde do Trabalhador/ Representação Social/ Agricultura.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.