CAPACITAÇÃO EM AVICULTURA FAMILIAR COMO UM INSTRUMENTO PARA A ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL E O FORTALECIMENTO DO AGROECOTURISMO
PDF

Como Citar

De Oliveira, F. F., Paes, M. W., Falquer, F. H. S. M., & Siqueira, A. M. M. (2006). CAPACITAÇÃO EM AVICULTURA FAMILIAR COMO UM INSTRUMENTO PARA A ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL E O FORTALECIMENTO DO AGROECOTURISMO. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/5828

Resumo

Contemplando o apoio socioeducativo junto às famílias, baseado no tripé sujeito, família e rede, o PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) é um programa do Governo Federal, implementado pelos governos municipais, que tem como objetivo retirar do trabalho as crianças e adolescentes de 07 a 15 anos de idade, que se encontravam em situação de risco em termos de educação, saúde e segurança, por estarem trabalhando precocemente. Para isso propõe desenvolver ações que oferecem oportunidades de desenvolvimento pessoal, visando à socialização, a ampliação do campo de conhecimentos, dos vínculos relacionais e da convivência comunitária, respeitando as suas percepções, em função das demandas a serem atendidas. Além disso, promove a sustentabilidade, e orienta os atores locais no sentido de disponibilizarem seus produtos e serviços de forma competitiva no tocante à observação dos interesses do mercado. Com o objetivo de fortalecer o desenvolvimento das comunidades com foco nas famílias de baixa renda, o Projeto Cooperando/FUNDENOR atua em Campos dos Goytacazes - Rio de Janeiro - Brasil, utilizando a capacitação das famílias de alunos inscritos no PETI. Dentre os pólos de atuação, a localidade de Lagoa de Cima5, apresenta uma forte vocação para o agroecoturismo e para a produção familiar. Os atores locais optaram pela capacitação em criação racional de aves em escala familiar, visando a uma produção em harmonia na utilização dos recursos naturais, que ao mesmo tempo tivesse fácil manejo e boa aceitação mercadológica. Alguns participantes tinham interesse na criação de frangos, enquanto outros pretendiam comercializar os produtos no comércio local para turistas. Esse projeto orientou-os em todas as etapas da cadeia produtiva, ou seja, criação racional; processamento higiênico e sanitário; comercialização e culinária utilizando produtos de frango. Nessa ocasião para maior vivência dos participantes, foi implantada uma Unidade Demonstrativa, em uma propriedade com famílias em situação de alto risco social, utilizando técnicas racionais com recursos disponíveis para o barateamento de custos de produção. Este projeto proporcionou capacitação técnica para o manejo dos recursos naturais com menor impacto ambiental, visando a incrementar suas rendas e a agregação de valor aos seus produtos com fortalecimento do agroecoturismo local. Por ser satisfatório em nível da comunidade local, sugere-se então que esta visão seja difundida para outras áreas com a mesma problemática e em que os atores estejam dispostos a assumí-las.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são da autoria, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.