COLETA, AVALIAÇÃO PRELIMINAR E CONSERVAÇÃO DE ESPÉCIES FRUTÍFERAS SILVESTRES NA REGIÃO SERRANA DE SANTA CATARINA

Como Citar

Souza, S. N., Vidor, M. A., Dalagnol, G. L., & Rosa, J. L. (2006). COLETA, AVALIAÇÃO PRELIMINAR E CONSERVAÇÃO DE ESPÉCIES FRUTÍFERAS SILVESTRES NA REGIÃO SERRANA DE SANTA CATARINA. Revista Brasileira De Agroecologia, 1(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/5826

Resumo

Os ecossistemas existentes na região Serrana apresentam desafios importantes, como a preservação, o estudo e a utilização respeituosa de seu vasto patrimônio genético, que representa valiosa proteção de nascentes, habitats da vida selvagem, proteção de solos, recursos silvestres para exploração pela fruticultura, banco genético para melhoramento vegetal e, cuja paisagem, é apelo principal da atividade turística na região. A recuperação e captura de ampla gama de recursos genéticos frutíferos silvestres contribuirá, sobremaneira, a melhorar qualitativa e quantitativamente a vida dos produtores da região Serrana, elevando, em todos aspectos, os índices atuais econômicos e de desenvolvimento humano. Ao finalizar este projeto, pretende-se haver coletado germoplasmas de espécies frutíferas silvestres, dentro de gêneros como Robus spp. (amora), Feijoa spp. (goiaba serrana), Psidium spp. (araçá-do-campo), Passiflora spp. (maracujá), Campomanesia spp. (guabiroba), ou mesmo as espécies Eugenia pungens Berg (guabiju) e Eugenia uvalha Camb. (uvaia), suficientes para servir de base a futuros programas de melhoramento vegetal da Epagri. Pretende-se também, possuir um banco ativo de germoplasmas de espécies frutíferas silvestres da região Serrana de Santa Catarina, disponível a estudos e trabalhos científicos. PALAVRAS-CHAVE: Preservação, germoplasma vegetal, frutíferas silvestres, aspectos agronômicos, Santa Catarina

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.