INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS DE ADUBAÇÃO ORGÂNICA EM SISTEMAS AGRÍCOLAS FAMILIARES
PDF

Como Citar

Dias da Silva, E., Perez Marin, A. M., & da Silva Fraga, V. (2018). INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS DE ADUBAÇÃO ORGÂNICA EM SISTEMAS AGRÍCOLAS FAMILIARES. Revista Brasileira De Agroecologia, 13(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/22544

Resumo

O esterco é um dos principais adubos orgânicos utilizados por agricultores na mesorregião do Agreste no estado da Paraíba (PB), Brasil. Porém, a quantidade e a disponibilidade de nutrientes em estercos são, em geral, insuficientes para suprir as demandas agrícolas. Uma alternativa para enfrentar esse problema é o uso de inovações tecnológicas, como unidades de beneficiamento de esterco, as quais são denominadas de esterqueiras. O objetivo deste estudo foi avaliar o potencial do uso de esterqueiras (EE) para melhorar a qualidade do esterco, comparando com outras duas fontes orgânicas — esterco de curral (EC) e biomassa de Gliricidia sp. (BG) —, sobre o desenvolvimento e produtividade de milho, com a participação ativa dos agricultores locais. O experimento foi conduzido em uma unidade agrícola familiar no município de Areial, PB. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso, em arranjo fatorial. O tratamento com 12 Mg ha-1 de BG apresentou os melhores resultados, seguido do tratamento com 20 Mg ha-1 de EE, os quais aumentaram a produção do milho em 250% e 60% em comparação ao EC, respectivamente. A pesquisa com a participação ativa dos agricultores estimulou outras 52 unidades agrícolas familiares a experimentar o uso da esterqueira.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são da autoria, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.