MANEJO E A QUALIDADE DE SEMENTES CRIOULAS EM COMUNIDADES DE VÁRZEA NO MÉDIO SOLIMÕES, AMAZONAS
PDF

Palavras-chave

qualidade fisiológica
agrobiodiversidade
agricultura familiar
estratégia de conservação.

Como Citar

Carvalho, R., Ferreira, S. A. do N., & Steward, A. M. (2017). MANEJO E A QUALIDADE DE SEMENTES CRIOULAS EM COMUNIDADES DE VÁRZEA NO MÉDIO SOLIMÕES, AMAZONAS. Revista Brasileira De Agroecologia, 12(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/20893

Resumo

Esse estudo objetivou analisar aspectos socioeconômicos dos agricultores, práticas de manejo e a qualidade fisiológica de sementes crioulas cultivadas em comunidades de várzea das Reservas de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá e Amanã, no Médio Solimões, Amazonas. O perfil sócio econômico, a diversidade de espécies e o manejo de sementes crioulas foram evidenciados através de métodos etnográficos de pesquisa. A qualidade fisiológica de 26 acessos, de seis espécies crioulas, foi avaliada pelos testes de germinação e vigor. A renda mensal dos agricultores é baixa, com predomínio de recursos da aposentadoria e programas governamentais de transferência de rendas. Os procedimentos de manejo das sementes necessitam de orientações técnicas participativas a fim de aperfeiçoá-los. Foi constatado que 54% dos acessos estavam comprometidos, não alcançando os valores mínimos de referencia do Ministério da Agricultura. O teste para detecção de microorganismos identificou a presença de fungos dos gêneros Penicillium ssp., Aspergillus ssp. e Fusarium ssp. como fitopatógenos de importância agronômica que contribuiu para o baixo vigor na maioria dos acessos.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.