Produção inicial de mirtileiros Misty e O’Neal em produção orgânica em Chapecó, SC
PDF

Palavras-chave

vaccinium
blueberry
southern highbush
agroecologia

Como Citar

Brugnara, E. C. (2016). Produção inicial de mirtileiros Misty e O’Neal em produção orgânica em Chapecó, SC. Revista Brasileira De Agroecologia, 11(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/20396

Resumo

O mirtilo é muito apreciado por seu sabor exótico, propriedades nutracêuticas e pelo valor econômico. O grupo southern highbush (Vaccinium sp.) tem variedades de baixa exigência em frio, das quais ‘Misty’ e ‘O’Neal’ estão entre as mais cultivadas no mundo. O objetivo do trabalho foi avaliar a produção inicial de ‘Misty’ e ‘O’Neal’ sob produção orgânica nas condições de Chapecó/SC. O experimento foi executado em Chapecó, altitude de 630 m, em unidade de produção orgânica. O plantio foi realizado em agosto/11, espaçamento de 4 x 1,5 m. O número e a massa de frutos, a massa média e massa individual dos frutos foram avaliadas até o quarto ano. A cultivar Misty foi mais produtiva independente do ano, e as épocas de colheita foram semelhantes entre as cultivares. A massa média de frutos não foi significativamente diferente entre cultivares, mas aumentou significativamente com o passar dos anos, passando de 1,25 a 1,76 g. No terceiro ano, ‘O’Neal’ produziu frutos maiores que 1 g em em maior proporção, apesar da menor produção global. Conclui-se que a produção iniical de ‘Misty’ é maior que da cultivar O’Neal em manejo orgânico em Chapecó.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são da autoria, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.