Análise do plano de manejo do Parque Estadual dos Três Picos e perspectivas, na zona de amortecimento em Campo do Coelho em Nova Friburgo (RJ), para políticas públicas relacionadas a denominações territoriais agroalimentares, pagamento por serviços ambien
PDF

Palavras-chave

agricultura familiar
ambientes de montanha
unidade de conservação.

Como Citar

López Netto, A., Assis, R. L. de, & Aquino, A. M. de. (2016). Análise do plano de manejo do Parque Estadual dos Três Picos e perspectivas, na zona de amortecimento em Campo do Coelho em Nova Friburgo (RJ), para políticas públicas relacionadas a denominações territoriais agroalimentares, pagamento por serviços ambien. Revista Brasileira De Agroecologia, 11(3). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/16429

Resumo

A zona de amortecimento do Parque Estadual dos Três Picos localizada no Distrito de Campo do Coelho em Nova Friburgo, RJ, é importante polo produtor de olerícolas, encontrando-se próxima a região de maior preservação de biodiversidade do parque. Por suas características, foi selecionada para análise da percepção de agricultores familiares montanheses e, lideranças rurais sobre políticas públicas relacionadas ao plano de manejo do parque. Utilizou-se análise crítica de dados secundários obtidos através de pesquisa documental; método de observação com registro sistemático, aplicação de questionário semiestruturado e entrevista por pauta. Para o sucesso das políticas públicas na promoção de desenvolvimento rural sustentável, é necessário que as ações junto aos agricultores familiares em questão sejam promovidas com base em diálogo social articulado pelos funcionários da unidade de conservação, considerando a história agroambiental da região e o retorno econômico da atividade.
PDF

Referências

BRASIL. Lei n. 9.985, de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1°, incisos I, II, III e VII, da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9985.htm >. Acesso em: 10 jan. 2010.

CHERQUES, H. R. T. Saturação em pesquisa qualitativa: estimativa empírica de dimensionamento. PMKT: Revista Brasileira de Pesquisas de Marketing, Opinião e Mídia, v. 3, p. 20-27, 2009.

FONTANELLA, B.J. ; RICAS, J. ; TURATO, E. R. Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 24, p. 17-27, 2008.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6a edição – 3areimp. – São Paulo: Atlas, 2010. 200p.

GUEDES, C. A. M.; SILVA, R. Seminário Denominações Territoriais Agroalimentares, Políticas e Gestão Social: Argentina, Brasil e a experiência espanhola no contexto europeu.2011. Disponível em: < http://www.idrseminario.com.ar/seminarios-1 >. Acesso em: 30 nov. 2011.

INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE. 2009. Plano de Manejo do Parque Estadual dos Três Picos. CD-ROM.

INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE. 2014. Compensação ambiental. Disponível em: < http://www.inea.antigo.rj.gov.br/inea/medidas_compensatorias_quadro.asp?cat=80 >Acesso em: 24 nov. 2014.

LIMA, P.H.F. Relatório interno – Secretaria do Meio Ambiente de Nova Friburgo. 2012. 2p.

TADINI JR ; SZUCHMAN, T. ; NITSCHE, L. B. . Turismo Rural e desenvolvimento local: um estudo de caso em São José dos Pinhais, PR.. In: Anais do III Encontro Associação Nacional de Pós Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade. Brasília. 2006. Disponível em: < http://www.anppas.org.br/encontro_anual/encontro3/arquivos/TA621-11052006-102952.PDF > Acesso em: 30 out. 2014

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.