Estabilidade do biofertilizante tipo Supermagro em um período de três meses
PDF

Palavras-chave

Biofertilizante
adubação foliar
matéria orgânica
agroecologia.

Como Citar

Ruiz, M. A., Junqueira, A. M., & Mejia, L. M. (2016). Estabilidade do biofertilizante tipo Supermagro em um período de três meses. Revista Brasileira De Agroecologia, 11(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/16195

Resumo

Os biofertilizantes são fertiprotetores, provenientes de um processo de decomposição de matéria orgânica (animal ou vegetal), sendo geralmente utilizados nos sistemas de produção de base ecológica como insumo de efeitos múltiplos (fertilizante, estimulante, repelente de insetos e controlador de doenças). Nesta pesquisa, foi avaliada a estabilidade do biofertilizante SUPERMAGRO, por um período de três meses. Avaliou-se, semanalmente, o teor dos nutrientes N, P, K, Ca, Mg, S, Fe, B, Cu, Mn, Zn, na fração líquida do produto. Além disso, foram monitorados, como indicadores de concentração, a condutividade elétrica, os sais totais dissolvidos e os sólidos solúveis totais; e como indicadores de fermentação, o pH e o ácido láctico. Pode-se concluir que o SUPERMAGRO apresenta as melhores características para uso agrícola na quinta semana, pois, nesse período, tem quantidades elevadas de ácido láctico, pH estabilizado e concluído o processo de adição mineral. Adicionalmente, esse biofertilizante, com até três meses de fermentação, pode ser usado em aplicações foliares, em uma concentração de 5%, sobre a maioria das culturas, sem perigos de toxicidade mineral.
PDF

Referências

ALMEIDA, O. A Qualidade da água de irrigação. Cruz das Almas : Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. Disponível em: http://www.cnpmf.embrapa.br/publicacoes/livro/livro_qualidade_agua.pdf. Acessado em: 08 nov. 2012.

ARAUJO, J.B.S.; MOTA, N.J.; ANTUNES, G.D. Levantamento Sobre Biofertilizante Supermagro Em Café. I Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil. 2008. Disponível em :http://www.sbicafe.ufv.br/bitstream/handle/10820/44/155537_Art115f.pdf?sequence=1> Acesso em:15 ago. 2011.

ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Preservação e técnicas de amostragens de efluentes líquidos e corpos receptores. ABNT NBR9898. S/1. 1987. 34 p.

BEJARANO, M.C.A.; RESTREPO, R.J. Abonos Orgánicos, Fermentados Tipo Bocashi Caldos Minerales Y Biofertilizantes. Corporación Autónoma Regional Del Valle Del Cauca– CVC. Santiago de Cali. 2002. 24p. Disponivel em: <http://www.iica.int/Esp/regiones/andina/colombia/pfg/Documents/Bibliografia/agricolas-forestales/Agricultura_OrganicaCartillaAbonos_biofertilizante_y_caldos.pdf> Acesso em: 10 set. 2011.

BRASIL. Instrução Normativa Nº 05 (De 23 De Fevereiro De 2007) Anexo I Definições E Normas Sobre As Especificações e as Garantias, As Tolerâncias, O Registro, A Embalagem E A Rotulagem Dos Fertilizantes Minerais, Destinados À Agricultura.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de vigilância Sanitária. Métodos físico-químicos para análise de alimentos/ Ministério da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2005. 1018p.

GONÇALVES, M.M.; SCHIEDECK, G.; SCHWENGBER, J.E. Produção E Uso De Biofertlizantes Em Sistemas De Produção De Base Ecológica. Pelotas, RS Maio, 2009. Embrapa. Circular Técnica 78. Disponível em: <http://www.cpact.embrapa.br/publicacoes/download/circulares/Circular_78.pdf> Acessado em 15 ago. 2011.

HOMBERG, F.B.; RIPKEN, R.B. Guia para la Caficultura Ecologica.3 ed. Alemanha, GTZ/BMZ . 2001. 153 p.

IPES.; FAO. Biopreparados para El manejo sostenible de plagas y enfermedades en la agricultura urbana y periurbana. 2010. 93p. Disponível em: <http://issuu.com/fhmexico/docs/manual_de_bio_preparados_para_plagas> Acessado em 10 set. 2011.

LANNA, R.F.; MONTEIRO, H.F.E.; SILVA R.C. Controle biológico mediado por Bacillus subtilis. Revista Tropica – Ciencias Agrarias e Biologicas V. 4, N. 2. 2010. 12 p.

MAGNABOSCO, M.C. Avaliação Da Eficiência Da Calda Bordalesa, Da Calda Sulfocálcica E Do Biofertilizante Supermagro No Cultivo Orgânico De Morangueiro. Dissertação de Mestrado, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. 2010. 92p. Disponivel em: <http://www.pb.utfpr.edu.br/bibliotecadigital/index.php/dt-ppga-pb/article/view/1009/597> Acessado em: 10 set. 2011.

MEDEIROS, M.B.; LOPES, J.S. Biofertilizantes líquidos e sustentabilidade agrícola. Bahia Agrícola, v. 7, 2006. 24-26 p.

MEDEIROS, M.B.; WANDERLEY, P.A.; FRANKLIN, F.; FERNANDES, F.S. Uso de biofertilizantes líquidos no manejo ecológico de pragas agrícolas. Em: Encontro temático meio ambiente e educação ambiental da UFPB, 2., 2003, João Pessoa. Anais... João Pessoa, 2003. p.19-23. Disponível em: . Acessado em: 8-01-2013.

MEIRELLES, L.R.; BRACAGIOLI, N.; MEIRELLES, A.; GONÇALVES, A.L.; GUAZZELLI, M.J.; VOLPATO, C.; BELLÉ, N.. Biofertilizantes enriquecidos: caminho da nutrição e proteção das plantas. Centro de Agricultura Ecológica, CAE. 1997. 12p.

MEIRELLES, L.R.; RUPP, L.C.D. Agricultura Ecologica, Principios Basicos. Cartilha do Centro Ecológico Ipê. 2005. 78p. Disponível em: <http://www.centroecologico.org.br/Agricultura_Ecologica/Cartilha_Agricultura_Ecologica.pdf> Acessado em: 15 set. 2011.

PENTEADO, S.R. Adubação Orgânica – Compostos Orgânicos e Biofertilizantes. Campinas. SP. 2a ed. 2007. 162p.

RESTREPO, R.J. Biofertilizantes Preparados y Fermentados a Base de Mierda de Vaca. Cali 2007. 108p. Disponível em: <http://www.agricolturaorganica.it/wp-content/uploads/2010/12/ABC-de-la-Agricultura-organica-Bioferilizantes.pdf> Acessado em: 20 set. 2011.

RICCI, M.S.F.; NEVES, M.C.P. Cultivo do Café Orgânico. Embrapa Agrobiologia.. Sistemas de Produção, 2 Rio de Janeiro:- 2ª Edição. 2006. ISSN 1806-2830 Versão Eletrônica

Dez./2006 Disponível em: <http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Cafe/CafeOrganico_2ed/adubacao.htm> Acessado em 15 ago. 2011.

SALAS, R.E. Herramientas de Diagnóstico para Definir Recomendaciones de Fertilización Foliar. en: Melendez, G.; E. Molina (eds.). Memoria, fertilizacion foliar: principios y aplicaciones. Centro de investigaciones agronomicas, Universidad de Costa Rica, San Jose. 2002. 7p.

SANTOS, A.C.V. Biofertilizante líquido, o defensivo da natureza. Niteroi: Emater – Rio. Agropecuária fluminense, 8. 1992. 16p.

TESSEROLI, N.E.A.; DAROLT, M.R. Biofertilizantes: Caracterização química, qualidade sanitária e eficiência em diferentes concentrações na cultura da alface. Curitiba: UFPR, 2006. 52p. Dissertação Mestrado.

VITERI, S.E.; GRANADOS, M.; GONZALEZ, A.R. Potencial de los Caldos Rizósfera y Súper Cuatro como Biofertilizantes para la Sostenibilidad del Cultivo De Cebolla De Bulbo (Allium cepa). Agron. colomb. 2008, vol.26, n.3 pp. 517-524 . Disponivel em: <http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0120-99652008000300017&lng=es&nrm=iso>. ISSN 0120-9965.> Acessado em: 10 set. 2011.

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.