Um estudo sobre as concepções dos profissionais de Ater da atuação da Extensão Rural em áreas indígenas em Pernambuco
PDF

Palavras-chave

Ater indígena. expressões socioculturais.Identidade Étnica.Povos indígenas.

Como Citar

Gonçalves, M. N., & Lima, I. S. (2016). Um estudo sobre as concepções dos profissionais de Ater da atuação da Extensão Rural em áreas indígenas em Pernambuco. Revista Brasileira De Agroecologia, 11(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/15423

Resumo

Atualmente, tem-se discutido a construção de uma Extensão Rural que atenda às especificidades étnicas dos povos indígenas, respeitando as suas expressões socioculturais. Para compreender essa nova dinâmica, este trabalho tem como objetivo analisar a prática da Extensão Rural estatal em áreas indígenas, situadas em Pernambuco, realizadas pelos profissionais de Ater que atuam no Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA). Especificamente, foi pesquisado como os profissionais de Ater percebem o trabalho de Extensão Rural em áreas indígenas e como atuam. Metodologicamente, a pesquisa se caracterizou como qualitativa. O estudo revelou que de uma forma geral as ações e políticas realizadas nas áreas indígenas não indicam a execução de uma Ater indígena baseada na especificidade étnica. Conclui-se que há necessidade de se efetivarem políticas e ações atentas às expressões socioculturais.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são da autoria, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.