Plantio manual de muvuca de sementes no contexto da restauração ecológica de áreas de preservação permanente degradadas
PDF

Palavras-chave

Unidade demonstrativa de restauração ecológica
código florestal
plano de recuperação de áreas degradadas.

Como Citar

Pietro-Souza, W., & Silva, N. M. da. (2015). Plantio manual de muvuca de sementes no contexto da restauração ecológica de áreas de preservação permanente degradadas. Revista Brasileira De Agroecologia, 9(3). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/15350

Resumo

O estudo foi conduzido na zona rural Campo Verde, MT. Houve o plantio de 19 espécies nativas e uma exótica anual não invasora (Feijão Guandu – C. cajan), que foram distribuídas em quatro tratamentos (T1, T2, T3 e T4) com 08 repetições, totalizando 32 unidades de plantio, separadas em função do tamanho das sementes, e do uso de C. cajan como planta de cobertura. Determinou-se a emergência dos indivíduos aos 161 dias após a semeadura (DAS) e sobrevivência aos 195 e 231 DAS. Os dados foram submetidos à análise de variância e teste de médias (Scott Knott a 5% de probabilidade). Das espécies nativas utilizadas, 07 não germinaram. As espécies que apresentaram os melhores resultados (emergência e sobrevivência) foram E. contortisiliquum, D. alata e S. chicha. Considerando as condições do experimento, o uso de feijão guandu não apresentou influência (p>0,05) nos valores de emergência e sobrevivência das espécies nativas até o período de 231 DAS. O comportamento diferenciado entre as espécies está produzindo informações que subsidiarão planos de recuperação de áreas degradadas (PRAD).
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.