Isolamento e seleção de fungos antagonistas à Pestalotiopsis clavispora, patógeno da nogueira-pecã
PDF

Palavras-chave

controle biológico
manejo de doenças
proteção florestal

Como Citar

Silva, F. B. da, Silva, F. J. T. da, Fernandes, F. da S., Leal, L. V., & Poletto, I. (2013). Isolamento e seleção de fungos antagonistas à Pestalotiopsis clavispora, patógeno da nogueira-pecã. Revista Brasileira De Agroecologia, 8(3). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/13249

Resumo

O Rio Grande do Sul é o maior produtor de nogueira-pecã (Carya illinoensis) do Brasil, e essa cultura contribui significativamente para o aumento da renda, principalmente em pequenas propriedades rurais, no entanto, algumas doenças limitam a sua produção e, uma das principais é a mancha-foliar causada por Pestalotiopsis clavispora (G.F. Atk.) Steyaert. O objetivo deste trabalho foi testar a eficiência de isolados de Trichoderma spp. no controle de P. clavispora e selecionar fungos da filosfera de nogueira-pecã com potencial para controle biológico. Para isso, foram coletadas folhas de nogueira-pecã em vários locais do Rio Grande do Sul e isoladas diversas colônias de Trichoderma spp. a partir das folhas. Além disso, outros isolados de Trichoderma spp. foram obtidos na micoteca do Laboratório de Fitopatologia do DFS – UFSM. Todos eles foram confrontados in vitro com dois isolados de P. clavispora comprovadamente patogênicos. Observou-se que a maioria dos isolados de Trichoderma teve alto poder antagônico em confronto com os dois isolados de P. clavispora, havendo uma variação de resistência ao antagonista entre os dois isolados do patógeno.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.