Nova proposta para uso de bacteriófagos no controle de mancha foliar em repolho, causada por Xanthomonas campestris pv. campestris
PDF

Palavras-chave

controle biológico
vírus
bactérias
índice de doença.

Como Citar

Marroni, I. V., Germani, J. C., & Schinke, C. (2013). Nova proposta para uso de bacteriófagos no controle de mancha foliar em repolho, causada por Xanthomonas campestris pv. campestris. Revista Brasileira De Agroecologia, 8(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/12841

Resumo

Um novo método de produção e identificação de bacteriófagos em suspensão, e seu potencial como controlador biológico. A suspensão obtida por esta forma foi eficaz para controlar tanto in vitro quanto in vivo a bactéria Xanthomonas campestris pv. campestris. Evidenciou-se uma diferença entre a suspensão criada do patógeno (PLP) e outra que não foi (PLN), pois havia halos no crescimento bacteriano em 48 h/ 28º C produzido pelas suspensões PLS e PLP, a suspensão PLN não apresentou halo. Apesar dos tratamentos PLP e PLS não diferirem estatisticamente em relação às UFCs, atingindo valores de 5x 105 e 1x105 respectivamente, diferiram da suspensão bruta (PLN) e da testemunha. Procedeu-se então avaliação in vivo com as suspensões que criaram halo, quando foram incluídos os tratamentos (PLPS) e (PLPP), que consistiram de inóculo adicionado nas suspensões matrizes (PLS e PLP), para o aumento de bacteriófagos. Verificou-se, então, a redução do índice de doença para a testemunha, mostrando que o tratamento com suspensão de bacteriófagos protege a planta. Os índices mais baixos de doenças foram (PLP) e (PLS), com valores de 1,46 e 1,40, respectivamente
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são da autoria, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.