Efeito alelopático da fitomassa de Lupinus angustifolius (L.) sobre a germinação e desenvolvimento inicial de Zea mays (L.) e Bidens pilosa (L.)
PDF

Palavras-chave

Aleloquímicos
Fabaceae
tremoço azul
extrato vegetal

Como Citar

Gomes, F. M., Fortes, A. M. T., da Silva, J., Bonamigo, T., & Pinto, T. T. (2013). Efeito alelopático da fitomassa de Lupinus angustifolius (L.) sobre a germinação e desenvolvimento inicial de Zea mays (L.) e Bidens pilosa (L.). Revista Brasileira De Agroecologia, 8(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/10630

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito alelopático do extrato aquoso de folhas frescas de Lupinus angustifolius L. sobre alface (como planta indicadora), sobre a espécie cultivada milho e a invasora picão-preto. As sementes dessas espécies foram submetidas aos extratos aquosos preparados na proporção de 200g/L (20% p/v) de água destilada e rediluídos nas concentrações de 20% (4% p/v), 40% (8% p/v), 60% (12% p/v), 80% (16% p/v) e 100% (20% p/v), mais um tratamento testemunha com água destilada. Notou-se interferência alelopática negativa em alface e na invasora picão-preto enquanto que para o milho foi observada apenas uma pequena interferência negativa no comprimento médio de raiz, onde a diferença estatística apresenta-se na presença do extrato a 100%. Conclui-se assim que o L. angustifolius possui potencial alelopático e pode ser usado na sucessão de culturas do milho, além de reduzir o desenvolvimento do picão-preto como opção de herbicida natural.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são da autoria, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.