Distribuição espacial de Procornitermes sp. (Isoptera: Termitidae) em função das propriedades físicas do solo em área de pastagem no município de São Borja, Rio Grande do Sul
PDF

Palavras-chave

Procornitermes
variabilidade espacial
qualidade física do solo
indicador ecológico

Como Citar

Dias, N. P., Medeiros, L. R., Pazini, J. de B., & Silva, F. F. da. (2012). Distribuição espacial de Procornitermes sp. (Isoptera: Termitidae) em função das propriedades físicas do solo em área de pastagem no município de São Borja, Rio Grande do Sul. Revista Brasileira De Agroecologia, 7(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/10628

Resumo

Os cupins pertencentes ao gênero Procornitermes são comumente encontrados em áreas de pastagem e a sua presença têm sido associada a situações de desequilíbrio ambiental e qualidade física do solo. Um conhecimento importante sobre a ocorrência destes cupins é o da distribuição espacial, essencial para o desenvolvimento de planos de amostragens e previsões de ocorrência. O objetivo deste trabalho foi verificar a dispersão e distribuição espacial de cupinzeiros em área de pastagem na Fronteira Oeste, associando-as às propriedades físicas do solo. Foram efetuadas amostragens para a determinação do número total de cupinzeiros existentes na área. Realizou-se análise física do solo, a determinação do gênero de cupim predominante e o cálculo da distribuição das freqüências e dos índices de dispersão. Como índices de dispersão utilizou-se a razão variância/média e o índice de Morisita. Utilizaram-se as distribuições de Poisson, Binominal e Binominal Negativa para avaliar a distribuição espacial da espécie observada. A associação entre os dados da composição granulométrica e da estabilidade de agregados com o número de cupinzeiro foi determinada através de análises de regressão linear simples e múltipla. Como resultado, os cupins apresentaram distribuição espacial do tipo agregada, com bom ajuste para distribuição Binominal Negativa. Os índices de dispersão confirmaram a distribuição agregada. As propriedades físicas do solo, quando correlacionadas ao número total de cupinzeiros por quadrante, obtiveram correlações com a quantidade de areia, silte e o diâmetro médio geométrico. Desta forma, os dados obtidos mostram que as propriedades físicas do solo determinam a dispersão e a distribuição espacial dos cupinzeiros na área.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.