INOVAÇÃO SOCIAL NA COMERCIALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DA FEIRA AGROUFAM NO CONTEXTO DA COVID-19 NO AMAZONAS
PDF

Palavras-chave

Comércio eletrônico, Produção Familiar, Economia Solidária, Amazonas

Como Citar

Vasconcelos, A. R. . M. de, Silva, S. C. P. da, Santiago, J. L., Pereira, C. F., Rabelo, N. P., & Fraxe, T. de J. P. (2020). INOVAÇÃO SOCIAL NA COMERCIALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DA FEIRA AGROUFAM NO CONTEXTO DA COVID-19 NO AMAZONAS. Revista Brasileira De Agroecologia, 15(4), 12. https://doi.org/10.33240/rba.v15i4.23317

Resumo

A Feira AGROUFAM é um espaço de comercialização da produção de base familiar na Universidade Federal do Amazonas. Em detrimento da pandemia da COVID-19, todas as atividades presenciais na Universidade foram suspensas, incluindo a Feira. A estratégia consistiu na conversão da feira presencial em uma Feira Online, denominada “AGROUFAM em CASA”. Este trabalho tem como objetivo descrever essa inovação social na comercialização da produção da Feira, a partir de uma abordagem metodológica descritiva e análise documental. A Feira Virtual contribuiu para o isolamento social dos produtores familiares, devido às ações de prevenção à COVID-19 e para o sustento das famílias que dependem da venda dos produtos para subsistência. Houve adesão de 28,5% dos produtores familiares à Feira Virtual, com um volume de R$ 19.120,41 em vendas, em abril. No mês de maio, o volume de R$ 14.112,01, com destaque para os produtos orgânicos e agroecológicos. Ao final, pode-se inferir que a “AGROUFAM em CASA”, enquanto inovação social, diversificou os canais de comercialização, atraiu novos consumidores e ampliou mercados.

https://doi.org/10.33240/rba.v15i4.23317
PDF

Referências

AMAZONAS. Decreto Nº 42.061, de 16 de março de 2020. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=391375. Acesso em maio de 2020.
BRASIL. Lei Nº 11.326, de 24 de julho de 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11326.htm. Acesso em 20 de junho de 2020.
CHAFFOTTE, L.; CHIFFOLEAU, Y. Vente directe et circuits courts: évaluations, définitions et typologie. Cahiers de l’Observatoire CROC, Montpellier, n. 1-2, fev.-mar. 2007.
DAROLT; M. R.; et al. A diversidade dos circuitos curtos de alimentos ecológicos: ensinamentos do caso brasileiro e francês. Agriculturas • v. 10 - n. 2 • junho de 2013.
FERNANDEZ, A. C. F.; FERREIRA, F. S. Mercados e território: as feiras orgânicas e agroecológicas no Rio de Janeiro. In: Feiras, feirinhas e feirões: a “economia dos centavos” em foco / Organizadoras: Maria Catarina Chitolina Zanini e Miriam de Oliveira Santos– São Leopoldo: Oikos, 2017, p.83-109.
GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa, 4. ed. - São Paulo : Atlas, 2008.
GUTIERREZ, D. M. D. Tecnologias sociais e seus desafios teórico-práticos: uma experiência Amazônica. Revista Terceira Margem Amazônia, São Paulo, v.1, n.5, 2015.
MACEDO, Y. M.; et al. "COVID–19 NO BRASIL: o que se espera para população subalternizada?." Revista Encantar-Educação, Cultura e Sociedade 2 (2020): 01-10. Disponível em: <http://www.revistas.uneb.br/index.php/encantar/article/view/8189> Acesso em maio de 2020.
MASCARENHAS, G.; DOLZANI, M. C. S. “Feria Livre: Territorialidade popular e cultura na metrópole”, in. Revista Eletrônica Ateliê Geográfico, v. 2, n. 2, agosto/2008, UFG/IESA, 72-87pp.
MINISTÉRIO DO TRABALHO, SENAES. Sistema Nacional de Informações em Economia Solidária (Sies): Anexo 1. Termo de Referência. Brasília, 2004.
PLOEG, J. D. Van Der. Camponeses e a Arte da Agricultura. Em: Estudos Camponeses e Mudança Agrária.Editora: UNESP, 2016.
QUINTELLA, C. M.; et al. Vacinas para Coronavírus (COVID-19; SARS-COV-2): mapeamento preliminar de artigos, patentes, testes clínicos e mercado. Cadernos de Prospecção, 2020, 13.1: 3. Disponível em: <https://cienciasmedicasbiologicas.ufba.br/index.php/nit/article/view/35871> Acesso em maio de 2020.
SANTIAGO, J. L. Teias de vida: um estudo ambiental da Rede AGROUFAM. (2017). Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia - PPG/CASA, do Centro de Ciências do Ambiente da Universidade Federal do Amazonas, 2017.
SANTIAGO, J. L.; et al. Agroecologia em rede e o fortalecimento da agricultura familiar. Areté - Revista Amazônica de Ensino de Ciências, Manaus, v.10, n.21, p. 12–22, Número especial, 2017.
TUÑAS, I. T.; et al. Doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19): Uma abordagem preventiva para Odontologia. Revista Brasileira de Odontologia, 2020, 77: 1-7. Disponível em: <http://revista.aborj.org.br/index.php/rbo/article/view/1776> Acesso em maio de 2020.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS. PORTARIA Nº 626, DE 13 DE MARÇO DE 2020. Disponível em: https://edoc.ufam.edu.br/bitstream/123456789/3061/1/SEI_23105.010531_2020_90.pdf. Acesso em maio de 2020.
ZANINI, M. C. C.; SANTOS, M. de O. Políticas públicas e trabalho familiar na agricultura do Sul do Brasil. In: ZANINI, Maria Catarina C. (Org.). Mercados, campesinato e cidades: abordagens possíveis. São Leopoldo: Oikos, 2015, p. 123-139.

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.

Métricas

Carregando Métricas ...