MANEJO DE AGROFLORESTAS NA AMAZÔNIA TOCANTINA: PERCEPÇÕES PARA A EDUCAÇÃO AGROFLORESTAL
PDF

Palavras-chave

Agricultura camponesa; agroecossistemas; diversificação.

Como Citar

Pompeu, G. do S. dos S., Santos, V. de P. da S., Pinto, E. da S., & Rodrigues, R. dos P. (2021). MANEJO DE AGROFLORESTAS NA AMAZÔNIA TOCANTINA: PERCEPÇÕES PARA A EDUCAÇÃO AGROFLORESTAL. Revista Brasileira De Agroecologia, 16(1), 14. https://doi.org/10.33240/rba.v16i1.23245

Resumo

Os sistemas de agrofloresta produzem alimentos, geram renda e promovem a valorização dos saberes tradicionais e práticas agroecológicas pelos sujeitos campesinos. O objetivo da pesquisa foi analisar as percepções das famílias camponesas sobre o manejo dos sistemas de agrofloresta, em áreas de várzea, no município de Cametá, Pará, na perspectiva da educação agroflorestal. Entrevistou-se 30 famílias, utilizando roteiro de entrevista semiestruturado, e resultados analisados com apoio da estatística descritiva. As relações construídas no manejo dos sistemas estão relacionadas às percepções sobre o caráter econômico da produção, mas com forte perspectiva sociocultural e ambiental. O manejo intensivo propicia mudanças negativas na paisagem e na vida das famílias, com percepções de alternativas de manejo baseadas na diversidade agroflorestal. O envolvimento de sujeitos formadores ocorre pela valorização dos saberes e troca de experiências, e a sensibilização ancorada na educação agroflorestal.

https://doi.org/10.33240/rba.v16i1.23245
PDF

Referências

ALTIERI, M. A., NICHOLLS, C. I., HENAO, A.; LANA, M. A. (2015). Agroecology and the design of climate change-resilient farming systems. Agronomy for Sustainable Development, v. 35, n. 3, p. 869-890, 2015.
ARAÚJO, C. T. D.; NAVEGANTES-ALVES, L. F. Do extrativismo ao cultivo intensivo do açaizeiro (Euterpe Oleracea Mart.) no estuário amazônico: sistema de manejo e suas implicações sobre a diversidade de espécies arbóreas. Revista Brasileira de Agroecologia, v.10, n.1, p.12-23, 2015.
ARROYO, M. G. A experiência das lutas e as conquistas no âmbito das Políticas Públicas para a Educação do Campo. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, v. 5, n. 4, p. 142-144, 2018. Disponível em: <http://www.periodicos.se.df.gov/<index.php/comcenso/article/view/580>. Acesso em: 18 maio 2020.
AZEVEDO, J. R. Tipologia do sistema de manejo de açaizais nativos praticados pelos ribeirinhos de Belém, Estado do Pará. 2005. 113 p. Dissertação (Mestrado em agriculturas amazônicas) - Universidade Federal do Pará e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Belém, 2005.
BRONDÍZIO, E. S. de. Alimentação Básica para Alimentação da Moda: Ciclos e Oportunidades de Mudanças no Desenvolvimento da Economia do Açaí no Estuário Amazônico. In: ZARIN, D. J.; ALAVALAPATI, J. R. R.; PUTZ, F. E.; SCHMINK, M. As Florestas Produtivas nos Neotrópicos. Conservação por meio do manejo Sustentável? (Org.). São Paulo: Peirópolis, 2005. p. 428-439.
CHAYANOV, A. V. Sobre a teoria dos sistemas econômicos não capitalistas. In: SILVA, J. G da; STOUCKE, V. A questão agrária. São Paulo: Brasiliense. 1981. p. 133-163.
CAPORAL, F. R. Agroecologia: uma nova ciência para apoiar a transição a agriculturas mais sustentáveis. In: CAPORAL, F. R.; COSTATBEBER, J. A.(org.). Agroecologia: uma ciência do campo da complexidade. Brasília: Gervásio Paulus, 2009, p.09-46.
CARDOSO, M. A. Agrofloresta como ferramenta de autonomia: a percepção do agricultor familiar de base ecológica. 2012. 81p. Dissertação (Mestrado em desenvolvimento rural) - Faculdade de ciências econômicas, Universidade Federal do RGS, Porto alegre, 2012.
CONSELHO NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL- CNSAN. Conceitos: Segurança Alimentar e Nutricional e Soberania Alimentar. Brasília, 27 de maio de 2017. Disponível em: <http://www4.planalto.gov.br/consea/acesso-a-informacao/ institucional/conceitos/ conceitos>. Acesso em: 15 abr. 2020.
DUBOIS, J. C. L. A importância de espécies perenes de valor econômico em sistemas agroflorestais. In: SILVA, I, C. Sistemas agroflorestais: conceito e métodos. Itabuna: SBSAF, 2013, p. 143-182.
FUNDAÇÃO AMAZÔNIA DE AMPARO A ESTUDOS E PESQUISAS DO PARÁ- FAPESPA. Estatísticas Municipais Paraenses: Cametá. / Diretoria de Estatística e de Tecnologia e Gestão da Informação. Belém, 2015.53 p.: il.
FELIZARDO, A. O. SANTOS, A. R. da S.; NASCIMENTO, W. L. N.; REIS, A. A. dos. Diversificação dos açaizais nativos como estratégias de agroecossistemas sustentáveis em área de várzea no município de Abaetetuba - Baixo Tocantins no Pará. Cadernos de Agroecologia, v. 8, n. 2, 2013. Disponível em: http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/15215. Acesso em: 18 mai 2020.
FLICK, U. Desenho da Pesquisa Qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009. 164 p.
FRAXE, T. J. P.; WITKOSKI, A. C.; LIMA M. C. de.; CASTRO A. P. de.; PEREIRA H. dos S. Natureza e Mundo Vivido: o espaço e o lugar na percepção da família cabocla/ ribeirinha. In: SCHERER, E.; OLIVEIRA, J. A. (Org.). Amazônia: políticas públicas e diversidade cultural. Rio de Janeiro: Garamond. 2006, 260 p.
FREIRE, P. Extensão ou Comunicação?. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983. 93p.
GEOTECNOLOGIAS: APLICAÇÕES NO CAMPO INTERDISCIPLINAR-Scientific Figure on Research Gate. Disponível em:<https://www.researchgate.net/figure/Figura-1-Localizacao-do-municipio-de-Cameta-e-seus-distritos-dministrativosfig1_338245044. Acesso em: 08 mai. 2020.
GOULDING, M., N., SMITH, D.J. Mahar. (1995), Floods of Fortune: Ecology and Economy along the Amazon, Columbia University Press, New York.
HOMMA, A. K. O.; NOGUEIRA, O. L.; MENEZES, A. J. E. A.; CARVALHO, J. E. U.; NICOLI, C. M. L.; MATOS, G. B. Açaí: novos desafios e tendências. Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, v, 1, n. 2, p. 7-23, 2006.
IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e estados/Cametá. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/pa/cameta.html> Acesso em 18 mai. 2020.
KLOCK FILHO, L. P.; MARINI, M. J.; GODOY, W. I. O processo de organização social do grupo agroecológico herança viva de Chapecó-SC e suas estratégias de ação conjunta. Geosul, v. 34, n. 71, p. 765-785. 2019.
NOGUEIRA, A. K. M.; SANTANA, A. C., GARCIA, W. A dinâmica do mercado de açaí fruto no Estado do Pará: 1994 a 2009. Revista Ceres, v.60, n.3, p.324-331, 2013.
PENEREIRO, F. M. Educação na Contemporaneidade: nutrindo-se com a experiência da Escola da Floresta. 2013. 592p. Tese (doutorado em ciências florestais) - Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2013.
POMPEU, G. S. S; KATO, O. R.; ALMEIDA, R. H. C. Percepção de Agricultores Familiares e Empresariais de Tomé-Açu, Pará, Brasil sobre os Sistemas de Agroflorestal. Sustentabilidade em Debate. v. 8, n.3, p. 152-166, 2017.
RIBEIRO, S; FERREIRA, A. P; NORONHA, S. Educação do campo e agroecologia. In: Articulação Nacional de Agroecologia. Construção do conhecimento agroecológico: novos papéis, novas identidades. Rio de Janeiro: Articulação Nacional da Agroecologia, 2007. p. 255-265.
SANTOS, S. R. M. .; KATO O. R.; TOURINHO M. M. Análise florística e finalidade de espécies cultivadas em sistemas agroflorestais no município de Cametá, Pará, Amazônia Oriental. Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, v.13, n.23, p.9-22, 2016.
SMITH, N. J. H.; FALESI, I. C.; ALVIM, P. de T.; SERRÃO, E. A. S. Agroforestry trajectories among smallholdrs in the Brasilia Amazon: innovation and resiliency in pionner and older settled areas. Ecological Economics. v. 18, n. 1, p. 15-27, 1998.
SOUZA, F. J. Agroecologia como Ferramenta para o Desenvolvimento Sustentável da Agricultura Familiar. Cidade, 2011. 26p.
SOUSA, R.; COSTA, R.; CHAGAS H.; CRUZ R. F. O trabalho como princípio educativo: um estudo de caso nos agroecossistemas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA/Castanhal). Revista Trabalho, Política e Sociedade, v. 3, n. 4, p. 189-206, 2018.
SPSS-Statistical Package for the Social Sciences. Version 19.0 [S.I]: Software livre. New York, 2009. Disponível em: <http://www-01.ibm.com/software/br/analytics/spss.> Acesso em: 08 out. 2019.
TAGORE, M. de P. B.; MONTEIRO, M. de A.; CANTO, O. A cadeia produtiva do açaí: estudo de caso sobre tipos de manejo e custos de produção em projetos de assentamentos agroextrativistas em Abaetetuba, Pará. Amazônia, Organização e Sustentabilidade, Belém, v. 8, n. 2, p. 99-112, 2019.
VENZON, M.; TOGNI, P. H. B.; CHIGUACHI, J. A. M.; PANTOJA, G. M.; BRITO, E. A. S.; SUJII, E. R. Agrobiodiversidade como estratégia de manejo de pragas.

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.

Métricas

Carregando Métricas ...