Efeito de diferentes concentrações de andiroba na inibição do crescimento in vitro da bactéria Xanthomonas axonopodis pv. passiflorae

Autores

  • Helaine Cristine Gonçalves Pires EMBRAPA AMAZONIA ORIENTAL
  • OSMAR ALVES LAMEIRA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL
  • ALESSANDRA KEIKO NAKASONE ISHIDA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL
  • ANA PAULA RIBEIRO MEDEIROS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA- UFRA
  • RAFAEL MARLON ALVES DE ASSIS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA- UFRA

Resumo

Na composição química das plantas medicinais, algumas substâncias podem atuar como ativadoras do sistema defensor da planta hospedeira ou contra os patógenos fúngicos. Na constituição química. As amostras de óleo de andiroba utilizadas nos testes foram do Horto de Plantas Medicinais da Embrapa Amazônia Oriental, Belém- PA. Para o crescimento, os patógenos foram cultivados em meio de cultura MB1 sintético. A amostra utilizada na verificação da inibição fitopatogênica foi óleo puro de andiroba em três concentrações de 1%, 2% e 3% para a bactéria. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, sete tratamentos (uma espécie de bactéria X três concentrações do óleo de andiroba) e cinco repetições. A análise estatística foi realizada comparando as medidas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade utilizando o programa estatístico SISVAR. O óleo de andiroba apresentou efeito significativo na inibição do crescimento da bactéria em todas as concentrações utilizadas, onde a maior concentração do óleo de andiroba mostrou-se mais eficiente na inibição do crescimento da bactéria, em relação à testemunha.

Biografia do Autor

Helaine Cristine Gonçalves Pires, EMBRAPA AMAZONIA ORIENTAL

ENGENHEIRA FLORESTAL; DOUTORANDA EM BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA

OSMAR ALVES LAMEIRA, EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL

ENGENHEIRO AGRÔNOMO, DOUTOR EM BIOTECNOLOGIA DE PLANTAS PESQUISADOR DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL

ALESSANDRA KEIKO NAKASONE ISHIDA, EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL

ENGENHEIRA AGRÔNOMA, DOUTORA EM FITOPATOLOGIA VEGETAL PESQUISADORA DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL

ANA PAULA RIBEIRO MEDEIROS, UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA- UFRA

ENGENHEIRA FLORESTAL; MESTRANDA EM CIÊNCIAS FLORESTAIS

RAFAEL MARLON ALVES DE ASSIS, UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA- UFRA

ACADÊMICO DE AGRONOMIA

Referências

AMARAL, M. F. Z. J; BARA, M. T. F. Avaliação da atividade fúngica de extratos de plantassobre o crescimento de fitopatógenos. Revista Eletrônica de Farmácia. Vol. 2(2), p. 5-8, 2005.

FOGLIO, M. A; QUEIROGA, C. L; SOUSA, I. M. de O; RODRIGUES, R. A. F. Plantas medicinais como fonte de recursos terapêuticos: um modelo multidisciplinar. Revista Multiciência, p. 1-8, outubro, 2006.

ISHIDA, A. K. N; VIEIRA- HALFELD, B. de A. Mancha bacteriana do maracujazeiro (Xanthomonas axonopodis pv. passiflorae): etiologia e estratégias de controle. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2009. 25p. (Embrapa Amazônia Oriental. Documentos, 357).

OLIVEIRA, E. C. P. de; LAMEIRA, O. A; BARROS, P. L. C. de; POLTRONIERE, L. S. Avaliação do óleo de copaíba (Copaifera) na inibição do crescimento micelial in vitro de fitopatógenos. Revista de Ciências Agrárias, n. 46, p. 53-61, Belém, 2006.

SANTOS, M. M. F. B.dos. Efeito de extratos de duas formas de Lippia alba sobre o fungo Colletotrichum gloeosporioides (PENZ.), isolado de Citrus sp. Dissertação Mestrado em Ciências, ESALQ, Piracicaba, 1996.105p.

SILVA, I.; MIRANDA NETO, M. H.; FRANCO, S. L.; CARDOSO, M. L. C.; MOLINARI, S. L.; SANT'ANA, D. M. G.; CONEGERO, C. I.; IWANKO, N. S. Noções sobre o organismo humano e utilização de plantas medicinais. Cascavel: Assoeste, 1995. 203p.

VIANA, F. M. P.; FREIRE, F. C. O.; CARDOSO, J. E.; VIDAL, J. C. Principais doenças do maracujazeiro na Região Nordeste e seu controle. Fortaleza: Embrapa Agroindústria Tropical, 2003. 12 p. (Embrapa Agroindústria Tropical. Comunicado técnico, 86).

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)