Composição florística e estrutura de uma floresta manejada por comunidade tradicional da Reserva Extrativista Verde para Sempre, Amazônia, Brasil

Autores

Palavras-chave:

Fitossociologia, Manejo florestal, Inventário Florestal, Unidade de Conservação.

Resumo

O presente trabalho objetiva analisar a composição florística e estrutura horizontal de uma Floresta de Terra Firme, buscando subsidiar o manejo florestal executado na comunidade Arimum da Reserva Extrativista (RESEX) Verde para Sempre. Na área foi realizado censo florestal, medindo os indivíduos com Diâmetro a Altura do Peito (DAP) a 1,30 m do solo, superior a 30 cm. Foram analisados dados referentes à estrutura horizontal e composição florística. As espécies de maior Índice de Valor Importância (IVI) foram: Manilkara huberi (Ducke) Chevalier (maçaranduba) com 22,41; Goupia glabra Aubl. (cupiúba) 15,49; Nectandra cuspidata Nees & Mart. com 13,51, Sclerobium melinonii Harms 13,54; e Bertholletia excelsa Bonpl. 12,56. A distribuição diamétrica e análise estrutural das espécies confirmaram que o povoamento florestal apresenta potencial para a exploração madeireira e manutenção da diversidade.

Biografia do Autor

Marlon Costa de Menezes, Universidade Federal do Pará

Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal Rural da Amazônia (1999) e mestrado em Ciências Florestais pela mesma Instituição de Ensino (2002). Coordenou o Programa de Manejo Florestal Comunitário do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, a Implantação de Projetos de Manejo Florestal Comunitário nos PDSs de Anapu e desempenhou a função de Diretor de Gestão de Florestas Públicas de Produção do IDEFLOR-PA e da Faculdade de Engenharia Florestal, UFPA, Campus de Altamira. Atualmente é Professor Efetivo da Universidade Federal do Pará-UFPA. Tem experiência na área de Recursos Florestais, com ênfase em Manejo de Uso Múltiplo, atuando principalmente nos seguintes temas: Manejo de várzea, manejo de terra firme, manejo florestal comunitário, conservação de áreas silvestres, uso de recursos naturais em unidades de conservação, exploração florestal de impacto reduzido, operações florestais com máquinas pesadas, organização de Associações e Cooperativas, comercialização de produtos florestais e Concessões Florestais

Referências

ALVES, J. C. Z. O.; MIRANDA, I. de S.; Análise da estrutura de comunidades arbóreas de uma floresta amazônica de Terra Firme aplicada ao manejo florestal. Acta Amazônica, v. 38, n.4, p. 657- 666, 2008.

ANGELO, H.; SILVA, J. C. da; ALMEIDA, A. N. de; POMPERMAYER, R. de S. Análise estratégica do manejo florestal na Amazônia brasileira. FLORESTA, Curitiba-PR, v. 44, n. 3, p. 341 – 348, 2014.

ARAÚJO, H. J. B. de. Inventário florestal a 100% em pequenas áreas sob manejo florestal madeireiro. Acta Amazônica, v. 36, n. 4, p.447- 464, 2006.

BARROS, P. L. C.; SILVA JÚNIOR, A. T. Equação de volume para árvores de uma floresta tropical densa no município de Anapu, oeste do estado do Pará, Amazônia oriental. Revista de Ciências Agrárias, v. 51, p.115-126, 2009.

BATISTA, A. P. B.; APARÍCIO, W. C. da S.; APARÍCIO, P. da S.; SANTOS, V. S. dos; LIMA, R. B. de; MELLO, J. M. de. Caracterização estrutural em uma floresta de terra firme no estado do Amapá, Brasil. Pesq. flor. bras., Colombo, v. 35, n. 81, p. 21-33, 2015.

DURIGAN, G. Estrutura e diversidade de comunidades florestais. In: MARTINS, S. V. (Ed.). Ecologia de florestas tropicais do Brasil. Viçosa: UFV, 2009. p. 185-215.

PINTO, A; AMARAL, P.; AMARAL NETO, M. Iniciativas de manejo florestal comunitário e familiar na Amazônia brasileira 2009/2010. Belém, PA: Imazon; IEB. Brasília, DF: GIZ; SFB, 2011. 84 p.

SILVA, K. E. da ; MATOS, F. D. de A.; FERREIRA, M. M. Composição florística e fitossociologia de espécies arbóreas do Parque Fenológico da Embrapa Amazônia Ocidental. Acta Amazônica, v. 38, n. 2, p. 213 –222, 2008.

SOUZA, A. L. de; MEDEIROS, R. M. de; Matos, L. M. S.; SILVA, K. R.; CORRÊA, P. A.; FARIA, F. N. de. Estratificação volumétrica por classes de estoque em uma floresta ombrófila densa, no município de Almeirim, estado do Pará, Brasil. Revista Árvore, Viçosa-MG, v.38, n.3, p.533-541, 2014.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Edição

Seção

IX CBA 8. Biodiversidade e Bens Comuns.