Estágio de campo em estabelecimento de Agricultura Familiar: experiências com práticas conservacionistas em agroecossistemas no sudeste Pará

Autores

  • Natasha de Jesus Sousa Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Ludmila Haôr Barbosa Dias Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Eguinaldo dos Santos Guimarães Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Resumo

A experiência foi realizada em Junho de 2014, durante o estágio de campo da faculdade de ciências Agrárias de Marabá, no projeto de assentamento Alegria localizado no sudeste do Pará. Utilizando-se metodologia de observação participativa, buscou-se sistematizar as práticas de manejo e conservação inerentes ao sistema de produção. Assim, permeadas nos cinco dias de vivência as observações e as entrevistas foram ferramentas fundamentais no entendimento e captação das práticas realizadas no sistema produção do estabelecimento agrícola. Como principais atividades foram detectadas o consorciamento de culturas anuais, sendo a cultura da mandioca a principal fonte de renda e alimentação. As práticas de manejo nos sistemas propiciam a cobertura do solo, rotação de cultura, adubação verde, sendo que estas tendem à sustentabilidade e à diversificação do estabelecimento, podendo-se concluir que esses fatores são determinantes para a permanência do grupo familiar no estabelecimento agrícola.

Biografia do Autor

Natasha de Jesus Sousa, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Discente do curso de agronomia da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Ludmila Haôr Barbosa Dias, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Discente do curso de agronomia da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Eguinaldo dos Santos Guimarães, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Discente do curso de Agronomia da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Downloads

Publicado

2016-05-20

Edição

Seção

IX CBA-Agroecologia / Relatos de Experiências

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)