Caracterização da produção em transição agroecológica na agricultura familiar do município de Nova Olinda, Ceará, Brasil.

Autores

  • Antonia Julliana Sarafim Bezerra Universidade Federal do Cariri - UFCA Instituto Flor do Piqui - IFP
  • Marcivânia Mascarenhas Oliveira Instituto Flor do Piqui - IFP.
  • Hamilton Tavares Gondim Instituto Flor do Piqui
  • Josefa Dacir Parente Instituto Flor do Piqui
  • Jaiane Silva Barbosa Evangelista Universidade Federal do Cariri - UFCA
  • Carlos Freires de Lima Instituto Flor do Piqui

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo a descrição característica de uma unidade de produção familiar, quanto à (1) composição dos membros da família, (2) quantificação e identificação de utensílios à agricultura (máquinas, equipamentos, instalações), (3) modelo de produção e uso da terra, e (4) composição da renda agropecuária. A análise desses dados permitiu a identificação das principais práticas de manejo e integração da lavoura e criação de animais, e de que forma a utilização dessas práticas define a transição agroecológica alcançada pela família. Inicialmente a família foi abordada com uma visita a propriedade para preenchimento de formulário de perguntas, através da metodologia de entrevistas e travessia para reconhecimento da unidade de produção. A família composta por oito membros possui vários equipamentos de trabalho na agricultura como enxadas, roçadeiras, pás, facão, carro de mão. As principais práticas identificadas foram a consorciação de feijão (Phaseolus vulgaris L.) e milho (Zea mays), a utilização de capinas e roço no manejo de plantas dentro dos cultivos, e a opção de não aplicar o fogo como opção de manejo, que são basicamente as práticas mais utilizadas pela agricultura de mão de obra familiar na região. Também foi possível observar o interesse da família pela produção limpa e sustentável, pois parte desses são consumidos por eles e o manejo lhes garante uma alimentação saudável, além de melhorar a qualidade dos produtos que comercializam.

Biografia do Autor

Antonia Julliana Sarafim Bezerra, Universidade Federal do Cariri - UFCA Instituto Flor do Piqui - IFP

Estudante de Graduação em Agronomia na Universidade Federal do Cariri - UFCA, consultora/ colaboradora na ONG - Instituto Flor do Piqui, na área de ATER para Agricultores Familiares.

Marcivânia Mascarenhas Oliveira, Instituto Flor do Piqui - IFP.

Graduada em Recursos Hídricos, Consultora / Colaboradora em ATER do Instituto Flor do Piqui.

Hamilton Tavares Gondim, Instituto Flor do Piqui

Agrônomo pela Universidade Federal do Cariri. Colaborador do Instituto Flor do Piqui.

Josefa Dacir Parente, Instituto Flor do Piqui

Agrônoma pela Universidade Federal do Cariri. Colaborador do Instituto Flor do Piqui.

Jaiane Silva Barbosa Evangelista, Universidade Federal do Cariri - UFCA

Mestranda em Fitotecnia, na Universidade Federal do Cariri - UFCA

Carlos Freires de Lima, Instituto Flor do Piqui

Graduado em Recursos Hídricos, Colaborador em ATER, do Instituto Flor do Piqui.

Referências

IPECE. Perfil básico do município, Nova Olinda, 2013. Disponível em: http://www.ipece.ce.gov.br/publicacoes/perfil_basico/pbm-2013/Nova_Olinda.pdf, acessado em 30 de abril de 2015.

VERDEJO, Miguel Expósito. Diagnóstico rural participativo: guia prático DRP/ por Miguel Exposito Verdejo, revisão e adequação de Décio Cotrim e Ladjane Ramos. - Brasília: MDA/ Secretaria da Agricultura Familiar, 2006, 62 p: il.

Downloads

Publicado

2016-05-16

Edição

Seção

IX CBA 5. Construção do Conhecimento Agroecológico

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)