O bem viver dos povos indígenas

Autores

Resumo

Muitos dos povos indígenas originários do nosso país estão há mais de cinco séculos em luta e conflitos constantes em defesa da terra, seu uso e posse, bem como de outros valores humanos que são diferentes dos ideais dominantes. Esse pensamento indígena tem se fortalecido e se expressado através do termo Bem Viver. Pretendemos analisá-lo buscando a compreensão da filosofia de vida dessa parcela da população e suas formas de resistência, através de observação de suas experiências, relatos e de revisão bibliográfica. Concluímos por fim, que os indígenas estão praticando uma contra-hegemonia com potencial emancipatório, podendo gerar bons frutos para a transformação social.

Biografia do Autor

Melissa Ferreira Ramos, Universidade Federal de Viçosa

Sou formada em Ciências Sociais, mestranda em Educação, área movimento indígena

Pedro Sergio da Silveira, Universidade Federal de Viçosa

Graduado em História pela Universidade Federal de Santa Maria, mestrando em Educação pela Universidade Federal de Viçosa.

Referências

ARKONADA, Katu. Descolonização e Viver Bem são intrinsecamente ligados. In: Sumak Kawsa, Suma Qamaña, Teko Porã. O Bem-viver. In: Revista do Instituto Humanitas. São Leopoldo: Unisinos. v. 340, n. X, 2010.

DÁVALOS, Pablo. Sumak Kawsay: uma forma alternativa de resistência e mobilização. In Sumak Kawsa, Suma Qamaña, Teko Porã. O Bem-viver. In: Revista do Instituto Humanitas. São Leopoldo: Unisinos. v. 340, n. X, 2010.

PÁDUA, José Augusto. Natureza e projeto nacional: as origens da ecologia política no Brasil. In: PÁDUA, José Augusto; et. al. (Orgs.). Ecologia & Política no Brasil. Rio de Janeiro: IUPERJ, 1987. p.11-62.

PRINTES, Rafael Biehl, et al. Conflitos socioambientais contemporâneos e o revigoramento "desenvolvimentista": Dilemas envolvendo sobreposições de terras indígenas e unidades de conservação na região metropolitana de Porto Alegre. In: ALMEIDA, Jalcione et al (org). Contextos Rurais e Agenda Ambiental no Brasil: práticas, políticas, conflitos, interpretações – Dossiê 3. Belém: Rede de estudos rurais, 2012.

SOMPRÉ, José Urubatan (2000). Um grito preso há 500 anos. In: Coletivo 14 de Setembro. Questão Indígena no RS. Santa Maria, RS, 2005.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 1. Sócio biodiversidade e Território.