Projeto Mais Leite: Implantação de uma Nova Matriz Tecnológica

Autores

  • Jeanderson de Souza Santos Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra/Escola Popular de Agroecologia e agrofloresta Egudio Brunetto
  • Valdete Oliveira Santos Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra/Escola Popular de Agroecologia e agrofloresta Egudio Brunetto
  • Juliana Lopes Sousa Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra/Escola Popular de Agroecologia e agrofloresta Egudio Brunetto
  • Eliane Oliveira Kai Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra/Escola Popular de Agroecologia e agrofloresta Egudio Brunetto
  • Dionara Soares Ribeiro Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra/Escola Popular de Agroecologia e agrofloresta Egudio Brunetto
  • Gilson Santana dos Santos Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

Resumo

O trabalho apresenta a implantação do Projeto mais leite, nos assentamentos do Extremo Sul da Bahia, adotando métodos alternativos na perspectiva da transição do modo de produção convencional, para o agroecológico, com a criação de uma equipe voltada para os objetivos proposto. As condições históricas que resultaram no surgimento dos Assentamentos no País, levaram-no ao entendimento de que um amplo projeto de reestruturação deve vim a ser empreendido na sua ordem estrutural, na expectativa de eliminar as condições de reprodução da miséria, da destruição ambiental, através de um conjunto de ações concretas. O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra- MST, com seu caráter mobilizador, conquista em meio às negociações do no Estado da Bahia, o custeamento de uma Extensão Rural com foco na produção de leite orgânico no Extremo Sul, tendo em vista o alto potencial leiteiro em todo o território regional e a necessidade de mudanças no modelo de produção.

Referências

ALVES, S.J.; MEDEIROS, F.B. Leguminosas em renovação de pastagens In:

SIMPOSIO SOBRE ECOSSISTEMA DE PASTAGENS, 3, Jaboticabal, SP.

Anais... Jaboticabal:FAPES/UNES, p. 251-273, 1997.

DIAS-FILHO, M.B. Degradação de pastagens: processos, causas e estratégias de

recuperação. 3. ed. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2007. 190p.

MARASCHIN, G.E. Oportunidade do uso de leguminosas em sistemas intensivos

de produção animal a pasto. In: In: PEIXOTO, A . M.; MOURA, J.C. de; FARIA,

V.P. de. (ed.) SIMPOSIO SOBRE MANEJO DA PASTAGEM, 14. Piracicaba, 1997.

Anais... Piracicaba:FEALQ, 1997. p.139-160.

NASCIMENTO Jr., D. Leguminosas – espécies disponíveis, fixação de nitrogênio e

problemas fisiológicos para o manejo e consorciação. In: CONGRESSO

BRASILEIRA DE PASTAGENS, Piracicaba:FEALQ, p. 389-412, 1986.

OLIVEIRA, L.S.; BARREIROS, D.C.; FERREIRA, A.L.; PEREIRA, L.G.R.;

AZEVÊDO, J.A.G.; VIEIRA, B.R. Avaliação de dez genótipos de amendoim

forrageiro (Arachis pintoi) em Itabela-BA.. IN: V SIMPÓSIO DE

FORRAGICULTURA E PASTAGENS, 2005, Lavras Anais... Lavras, 2005.

CDROM.

Downloads

Publicado

2016-05-20

Edição

Seção

IX CBA-Agroecologia / Relatos de Experiências

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)