Aparência de hortaliças agroecológicas no Pólo Petrolina/Juazeiro: principais limitações na visão de comerciantes e consumidores

Autores

  • Ícaro, Raphaela, Wilson, Izaias Fernandes, Aguiar, Escossio, Silva Sousa, Castro, Ferreira Filho, Lima Neto Fundação Universidade Federal do Vale do São Francisco

Resumo

Uma das principais tendências de consumo alimentar da atualidade são os produtos orgânicos/agroecológicos, porém para que haja uma maior aceitabilidade do mercado consumidor fatores que afetam a aparência e deprecia a qualidade do produto, a princípio, devem ser identificados e posteriormente minimizados. Dessa forma, o presente trabalho buscou junto aos comerciantes e consumidores de hortaliças agroecológicas dos municípios de Petrolina-PE e Juazeiro-BA identificar as principais limitações relacionadas à aparência das hortaliças. Foram realizadas entrevistas nas feiras locais e mercados especializados através da aplicação de um questionário semiestruturado. Os comerciantes e consumidores destacaram a presença de manhas/ferimentos e o pequeno tamanho como fatores que mais depreciam a aparência das hortaliças, respectivamente. Para que o mercado de produtos orgânicos continue a crescer, as demandas apresentadas pelos dois segmentos quanto à melhoria da aparência das hortaliças agroecológicas, precisam ser atendidas, por meio de intervenções de natureza fitotécnica e participativa que possam melhorar os sistemas de produção e oferecer produtos com mais qualidade.

Biografia do Autor

Ícaro, Raphaela, Wilson, Izaias Fernandes, Aguiar, Escossio, Silva Sousa, Castro, Ferreira Filho, Lima Neto, Fundação Universidade Federal do Vale do São Francisco

Graduando em Engenharia Agronômica, monitor em Olericultura e Agroecologia.

Referências

AQUINO, A. M.; ASSIS, R. L. Agroecologia: Principios e técnicas para uma agricultura orgânica sustentável. Brasilia: Embrapa informações tecnológicas, 2005.

ARAUJO, W. L.; SOUSA JÚNIOR, J. R.; ALEIXO, D. L.; SILVA, H. S.; SALGADO FILHO, A. B.; COSTA, R. O.; ALMEIDA NETO, I. P. A. Manejo e controle alternativo de pragas e doenças em olerícolas. Revista GVAA. Pombal, v.4, n.1, p.01- 07 jan/dez. 2011.

CHITARRA, M. I. F.; CHITARRA, A. B. Pós-colheita de frutas e hortaliças. Lavras: UFLA, 2005. p. 542-551.

HARO, M. M. Controle biológico conservativo de pragas em cultivo protegido de tomate orgânico. 88p. Dissertaçã, UFL, 2014.

MEDEIROS, R. D. SANTANA, F. S. LIMA NETO, J. F. Caracterização dos sistemas de produção: Horticultura orgânica no município de Areia Branca - SE e Produção de leite orgânico no município de Nossa Senhora da Glória – SE. Scientia Plena. v.6, n.11, p.01-05 nov. 2010.

TEIXEIRA, M. A. C. M. Gestão ambiental e competitividade: um estudo sobre os fatores que afetam a decisão de compra de produtos orgânicos na cidade de Teresina-PI. Dissertação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte. 2006.

SCIALABBA, N. E. Global trends in organic agriculture markets and countries demand for fao assistance. Global learning opportunity – International Farming Systems Association. 2005. Disponivel em: http://www.fao.org/organicag. Acesso em 01 fev. 2015.

Downloads

Publicado

2016-05-16