Propagação do Mandacaru (Cereus jamacuru) variedade sem espinho sob uso de técnicas agroecológicas no Seridó Paraibano

Autores

  • Francisa Amélia Dantas Universidade Vale do Acaraú - UVA
  • Sebastiana Joelma de Azevedo Santos INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA - CAMPUS PICUÍ
  • Maria Jocélia Silva de Araújo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA - CAMPUS PICUÍ
  • Frederico Campos Pereira INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA - CAMPUS PICUÍ
  • Djair Alves de Melo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA - CAMPUS PICUÍ

Palavras-chave:

agroecologia, semiárido, propagação, sobrevivência, adubação orgânica.

Resumo

Foram testados dois tipos de cortes sob adubação orgânica, objetivando verificar os que proporcionassem melhores condições para o desenvolvimento do mandacaru (Cereus jamacaru) variedade sem espinho avaliando o seu índice de sobrevivência, brotação, floração e frutificação. O trabalho foi realizado de janeiro a julho de 2014 em uma propriedade com base agroecológica no município de Pedra Lavrada-Pb. Utilizou-se 200 cladódios com 60 cm cada haste, sendo 100 cladódios cortados a partir da extremidade da haste e 100 com cortes nas duas extremidades. O experimento foi desenvolvido no espaçamento 1x1m em covas de 20x20 cm com adubação de fundação à base de esterco bovino curtido proveniente do curral da propriedade, sendo colocado 1 kg por cova. Os cladódios com o primeiro tipo de corte teve uma taxa de sobrevivência de 99% e o segundo apresentou uma taxa de sobrevivência de 95%. As médias foram descritivas e comparativas.

Biografia do Autor

Francisa Amélia Dantas, Universidade Vale do Acaraú - UVA

Graduada do Curso Superior de Pedagogia

Sebastiana Joelma de Azevedo Santos, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA - CAMPUS PICUÍ

Graduanda do Curso Superior de Tecnologia em Agroecologia

Maria Jocélia Silva de Araújo, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA - CAMPUS PICUÍ

Graduanda do Curso Superior de Tecnologia em Agroecologia

Frederico Campos Pereira, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA - CAMPUS PICUÍ

Professor Doutor do Curso Superior de Tecnologia em Agroecologia

Djair Alves de Melo, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA - CAMPUS PICUÍ

Professor Doutor do Curso Superior de Tecnologia em Agroecologia

Referências

BRASIL. Ministério da Agricultura. Levantamento exploratório – reconhecimento de solos do Estado da Paraíba. Rio de Janeiro: MA/COMTA/USAID/SUDENE, Boletim Técnico, 15, 1972, 670 p.

CAVALCANTI, N. B.; RESENDE, G. M. Consumo do mandacaru (Cereus jamacaru) por caprinos na época da seca no semi-árido de Pernambuco. Revista Caatinga, Mossoró, v. 19, p. 402-408, 2006.

CAVALCANTI, N. B.; RESENDE, G. M. Plantas nativas da caatinga utilizadas pelos pequenos agricultores para alimentação dos animais na seca. SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 9., Campina Grande. Anais... Campina Grande: SNPA, 2004. CD-ROM.

IBGE (INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA). Censo 2012.

SAMPAIO, E. V. S. B. Fisiologia da palma. In:A palma no Nordeste do Brasil: conhecimento atual e novas perspectivas de uso. (Ed.). MENEZES, R. S. C.; SIMOES, D. A.; SAMPAIO, E. V. S. B. Recife: Ed. Universitaria da UFPE,2005.258p.

SILVA, J. G. M.; LIMA, G. F. C.; MACIEL, F. C.; AGUIAR, E. M.; ARAUJO, M. S. Utilização e manejo do xique-xique e mandacaru como reservas estratégicas de forragem. Natal: EMPARN, 2007. 36p.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>