Caravana Agroecológica e Cultural Rumo ao Vale do Jequitinhonha: Olhares sobre as diferentes estratégias de construção da sustentagilidade nos territórios de Minas Gerais

Autores

  • Mariana Telles Rocha Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Patricia Dias Tavares
  • Robson Amâncio
  • Cristhiane Oliveira da Graça Amâncio

Resumo

Com a necessidade de compreender o agroecossistema pela complexidade agroecológica, é necessário que se lance mão de metodologias que observem o território em diversas escalas e suas interações, de forma participativa e interdisciplinar. A sustentagilidade é definida como as propriedades e ativos de um sistema que sustentam a capacidade (agilidade) dos atores para se adaptar e atender às suas necessidades de novas maneiras. Expressões da sustentagilidade podem ser reconhecidas através de ferramentas que proporcionam imersões em territórios, evidenciando ativos que fundamentam cada uma das experiências. As Caravanas Agroecológicas e Culturais (CAC) são um exemplo das mesmas. Evidenciou-se ativos e processos de curto a longo prazo, aplicados à partir de várias escalas espaciais e institucionais. Com os resultados discutidos, observou-se que a proposta metodológica cumpre seu papel de diálogo com diversas óticas ou ferramentas para compreender e reconhecer uma dada realidade.

Biografia do Autor

Mariana Telles Rocha, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Engenheira Agrônoma Mestranda em Agricultura Orgânica e Agroecologia - PPGAO - UFRRJ

Referências

VAN NOORDWIJK, M. Climate change, biodiversity, livelihoods and sustainagility in Southeast Asia. In Moving Forward: Southeast Asia Perspectives on Climate Change and Biodiversity; 2010:55-83.

VERCHOT, L.V. et al. Climate change: linking adaptation and mitigation through agroforestry. Mitig Adapt Strat Glob Change 2007, 12:901-918. 11.

KRAMER D.B. et al. Globalization and theconnection of remote communities: a review of householdeffects and their biodiversity implications. Ecol Econ 2009, 68:2897-2909.

GARCIA-BARRIOS, L., et al. Neotropical forest conservation, agricultural intensification and rural outmigration: the Mexican experience. Bioscience 2009, 59:863-873

BELLON, M.R. et al. Synthesis chapter: markets, seed systems and crop diversity.In Seed Trade in Rural Markets: Implications for Crop Diversity and Agricultural Development. Earthscan Ltd; 2010:115-130

LAMBIN, E.F.; MEYFROIDT, P. Land use transitions: socio-ecologicalfeedback versus socio-economic change. Land Use Policy 2010, 27(2):108-118.

BENGTSSON, J. Applied (meta) community ecology: diversity andecosystem services at the intersection of local and regionalprocesses. In Community Ecology: Processes, Models, and Applications. Oxford University Press; 2009:115-130.

JACKSON, L. Biodiversity and agricultural sustainagility: from assessment toadaptive management.Current Opinion in Environmental Sustainability 2010, 2:80–87

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 1. Sócio biodiversidade e Território.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)