A divisão do trabalho em agroecossistemas com barragens subterrâneas no semiárido baiano

Autores

  • Tiago Edvaldo Santos Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco Campus Vitória de Santo Antão http://orcid.org/0000-0002-4610-7140
  • Gizelia Barbosa Ferreira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco Campus Vitória de Santo Antão
  • Maria Sonia Lopes Silva EMBRAPA
  • Carmem Alves Almeida SEBRAE-BA
  • Camila Lucena Mota Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco Campus Vitória de Santo Antão

Resumo

As tecnologias de captação, armazenamento e conservação da água da chuva tem contribuído para o desenvolvimento local na região semiárida brasileira. Este trabalho objetiva avaliar a divisão do trabalho a partir do fator tempo em dois agroecossistemas com barragem subterrânea no município de Canudos-BA. A metodologia utilizada foi qualitativa envolvendo a ferramenta Calendário, adaptada do Diagnóstico Rural Participativo- DRP, unindo o calendário agrícola, sazonal, de atividades por gênero e idade em uma só ferramenta. Observou-se nas duas propriedades que homens e a mulheres dividem a maioria das atividades, mas que as mulheres têm uma rotina de trabalho mais constante que o homem, pois suas atividades não dependem exclusivamente do período chuvoso. O DRP permitiu que as famílias refletissem sobre a divisão do trabalho, a multifuncionalidade de seu agroecossistema e as relações de gênero que permeiam os papéis que as mulheres e os homens cumprem na propriedade.

Biografia do Autor

Tiago Edvaldo Santos Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco Campus Vitória de Santo Antão

Técnico em Agropecuária - IFPE Campus Vitória III período em Licenciatura em Ciências Agrícolas - UFRPE; VII Período de Agronomia- IFPE Campus Vitória

Referências

VERDEJO, M. E. Diagnóstico Rural Participativo: um guia prático. Brasília: Gráfica ASCAR, 2006. 61p.

VIDAL, D. L. Fator trabalho no manejo rural no semiárido nordestino, Brasil. Arch. Zootec. 60 (232): 1137-1148. 2011. Disponível em: http://scielo.isciii.es/pdf/azoo/v60n232/art29.pdf Acesso em: 20 Mar. 2015.

Downloads

Publicado

2016-05-16

Edição

Seção

IX CBA 4. Gênero e Agroecologia.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)