A Universidade Federal de Viçosa ecoando práticas, ciências e movimentos: uma experiência do Núcleo de Agroecologia e Educação do Campo na Zona Da Mata mineira.

Autores

  • Guilherme Menezes Conte conte Universidade Federal de Viçosa

Resumo

A história da Educação do Campo e da Agroecologia remete a luta dos povos camponeses contra a Revolução Verde e ao surgimento da Agricultura Alternativa nas Universidades e nos Movimentos Sociais em meados da década de 80. Na Zona da Mata mineira essa luta se constitui através das mobilizações das Comunidades Eclesiais de Base, dos grupos de Agricultura Alternativa da Universidade Federal de Viçosa-MG (UFV) e da criação do Centro de Tecnologias Alternativas (CTA-ZM). Internacionalmente esse movimento ganha peso com a publicação do livro Agroecologia: as bases científicas da agricultura alternativa do chileno Miguel Altieri. Na década de 1990, começa a discussão para criação de um Núcleo de pesquisas, ensinos e extensões em Educação do Campo e Agroecologia na UFV, denominado ECOA. O Núcleo, que ainda hoje se encontra em fase de institucionalização, composto por vários projetos, tem como referência o Programa de Extensão Teia que realiza diversas atividades de interação entre esses projetos.

Biografia do Autor

Guilherme Menezes Conte conte, Universidade Federal de Viçosa

Departamento de Solos e Educação. Área de Agroecologia e Educação do Campo

Downloads

Publicado

2016-05-18

Edição

Seção

IX CBA-Agroecologia / Relatos de Experiências