Manejo das abelhas nativas sem ferrão em uma unidade de conservação no Médio Solimões estimula práticas agroecológicas por agricultores ribeirinhos

Autores

  • Jacson Rodrigues da Silva Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá http://orcid.org/0000-0002-8656-1268
  • Angela May Steward Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá
  • Paula de Carvalho Machado Araujo Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá
  • Bárbara Tadzia Trautman Richers Pesquisadora colaboradora externa do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Resumo

Resumo: Juntando atividades de assessoria técnica e conservação da biodiversidade, técnicos e pesquisadores vêm desenvolvendo atividades de manejo voltadas para abelhas nativas sem ferrão em pareceria com as famílias de moradores da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã, Amazonas desde 2009. A iniciativa tinha o propósito de oferecer uma alternativa a duas situações frequentes: a extração eventual de ninhos achados na floresta para retirada do mel, onde raramente há zelo com as abelhas (KERR et al., 2001); e a debilitação dos ninhos afetados pela abertura de roças através da agricultura de coivara da região. Como retorno dos esforços do trabalho proporcionou; i) autonomia dos criadores locais nas práticas do manejo ii) regularidade da produção de mel para as famílias ribeirinhas, iii) e a formação de criadores multiplicadores dos manejos nas comunidades. A experiência demonstrou que os atores envolvidos aderiram ao processo no seu próprio tempo e por meios e motivos diferentes.

Biografia do Autor

Jacson Rodrigues da Silva, Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Atualmente tecnico agricola do Programa de Manejo de Agroecossistemas do Instituto de Desenvolvimento Sustentavel Mamirauá, graduando em Licenciatura em Ciências Agárias na Universidade Federal do Amazonas. I-Seminário Experiências Agroecologicas no Contexto Amazônicos. 2012.

Angela May Steward, Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Pesquisadora, do grupo de pesquisa Agricultura Amazônica, biodiversidade, Manejo sustentável, Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Paula de Carvalho Machado Araujo, Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Veterinária do Programa de Manejo de Agroecossistemas do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá e mestranda em Agricultura Orgânica pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Bárbara Tadzia Trautman Richers, Pesquisadora colaboradora externa do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Possui graduação em Ciências Biológicas - Bacharelado em Ecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003). Realizou mestrado em Agrofloresta Tropical no CATIE, Costa Rica (2006). Tem experiência na área de Ecologia, Manejo PFNM, Agroecologia e Desenvolvimento Rural. Trabalhou como coordenadora do Programa de Agricultura Familiar e Líder do Grupo de Pesquisa em Agroecologia do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, AM. Atualmente é consultora em agroecologia e desenvolvimento rural e pesquisadora colaboradora do Instituto Mamirauá, IDSM/AM.

Referências

Referências bibliográficas:

KERR, W.E. et al. Aspectos pouco mencionados da biodiversidade amazônica. Parcerias Estratégicas, Brasília, n.12, p. 20-41, 2001.

OLIVEIRA, F.F. et al. Guia Ilustrado das Abelhas “Sem-Ferrão” das Reservas Amanã e Mamirauá, Brasil (Hymenoptera, Apidae, Meliponini). Tefé: IDSM, 2013. 267 p.

SILVA, Jacson Rodrigues; ARAUJO, Paula de Carvalho Machado; STEWARD, Angela May (PI). Levantamento parcial do perfil produtivo dos meliponários de alguns criadores de abelhas nativas sem ferrão na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã (RDSA). In: Livro de resumos: 11º Simpósio sobre Conservação e Manejo Participativo na Amazônia. Tefé, Amazonas, 2014.

Downloads

Publicado

2016-05-18

Edição

Seção

IX CBA-Agroecologia / Relatos de Experiências