Níveis de N, C, MO e P incorporados pelo esterco de gado na compostagem e na horta orgânica no IFPA – Campus Castanhal, Pará.

Autores

  • Nayane Jaqueline Costa Maia Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará- Campus Castanhal

Resumo

Na atualidade o aumento da produção agropecuária tem gerado uma grande quantidade de resíduos, constituindo assim uma desordem ambiental. O esterco de gado é a fonte de matéria orgânica mais lembrada quando se fala em adubos orgânicos e são bons fornecedores de nutrientes. Na tentativa de equilibrar o meio ambiente surge a compostagem, que minimiza todas as formas de poluição e evita o uso de fertilizantes sintéticos e agrotóxicos. Em base nisso, o trabalho tem como objetivo avaliar a eficiência da herdabilidade do N, C, MO e P do esterco de gado agregados no composto orgânico até a horta orgânica no IFPA – Campus Castanhal. O experimento foi conduzido no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) - Campus Castanhal. As análises químicas do solo foram realizadas no Laboratório de solos e plantas do IFPA- Campus Castanhal, sob a metodologia da Embrapa (2011). O experimento iniciou com a coleta do esterco de gado no complexo zootécnico da instituição e realizado as devidas análises. O restante foi encaminhado para o setor de olericultura para a fabricação do composto orgânico. O esterco de gado foi curtido com folhas, e o produto final ficou pronto com 45 dias, foi retirada uma quantidade e enviada para o laboratório para realização das análises. O restante do composto foi inserido nas leiras e após 45 dias foram retiradas amostragens do solo a uma profundidade de 0 – 20 cm e enviadas para o laboratório para realização das análises. Analisando os resultados, a MO mantém o pH neutro ou próximo da neutralidade, não necessitando de correção. A relação C/N do esterco de gado é muito baixa, fato que justifica a queda brusca do N no solo. Devido a decomposição da MO, ela aumenta todos os nutrientes do solo, principalmente o P e controla toxidez de certos elementos. Concluindo que a compostagem aproveita a MO existente no resíduo, este processo tem uma grande importância, pois uma quantidade considerável de nutrientes estará retornando para o solo na forma mineral e orgânica, proporcionando melhorias químicas, físicas e biológicas.

Biografia do Autor

Nayane Jaqueline Costa Maia, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará- Campus Castanhal

Sou graduanda do Curso de Agronomia, na vida acadêmica trabalho com a grande área solos, e no dia a dia com as sub áreas fertilidade do solo, nutrição de plantas, fisíca do solo e microbiologia do solo. Tudo envolvido em prol do manejo e conservação do solo.

Referências

CAMPANHOLA, C. & VALARINI, P. J. A agricultura orgânica e seu potencial para o pequeno agricultor. Cadernos de Ciência e Tecnologia, Brasília, v. 18, n. 3, p. 69-101, 2001.

PRIMAVESI, A. O solo tropical – Casos – Perguntando sobre solos. Fundação Mokiti OKada. São Paulo – Sp, 1º Ed., 2009.

SANTOS, G. C. dos & MONTEIRO, M. Sistema orgânico de produção de alimentos. Alim. Nutr., Araraquara, v.15, n.1, p.73-86, 2004

SOUZA, R. F. da S. Crescimento e produção de variedades de arroz vermelho em neossolo flúvico submetido a doses de esterco bovino. UFPB, Areia – PB, 2013.

SOUZA, P.A.; NEGREIROS, M.Z.; MENEZES, J.B.; BEZERRA NETO, F.; SOUZA, G.L.F.M.; CARNEIRO, C.R; QUEIROGA, R.C.F. Características químicas de alface cultivada sob efeito residual da adubação com composto orgânico. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 23, n.3, p. 754-757, julset. 2005.

VALENTE, B.S.; XAVIER, E.G.; MORSELLI, T.B.G.A.; JAHNKE, D.S.; BRUM JUNIOR, B. de S.; CABRERA, B.R.; MORAES, P. de O.; LOPES, D.C.N. Fatores que afetam o desenvolvimento da compostagem de resíduos orgânicos. Arch. Zootec. 58 (R): 59-85. 2009.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)