Soberania local na produção comunitária de semente crioula de milho

Autores

  • José Arcanjo Nunes Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim
  • Antonio Renato Bettero Associação de Desenvolvimento Comunitário de Fortaleza e Adjacências
  • Marcia Neves Guelber Sales Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural

Palavras-chave:

recursos genéticos, semente variedade, comercialização

Resumo

Desde 1993, membros da Associação de Desenvolvimento Comunitário de Fortaleza e Adjacências, Muqui-ES, vêm experimentando a soberania local na produção de semente crioula de milho. De um campo comunitário de produção de semente, iniciado naquele ano, a comunidade Fortaleza tornou-se uma referência no estado do Espírito Santo em relação ao empoderamento comunitário no melhoramento participativo e na produção de semente. Fruto dos experimentos realizados e de técnicas de melhoramento aplicadas, uma variedade foi desenvolvida, o milho FORTALEZA. Atualmente, essa variedade é cultivada em praticamente todo o território capixaba devido, principalmente, ao PAA Semente da CONAB.

Biografia do Autor

José Arcanjo Nunes, Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim

Secretaria de Agricultura e Abastecimento - Gestão Agropecuária

Referências

MACHADO, A.T.; NUNES, J.A.; MACHADO. C.T.T.;. LOURENÇO-NASS, L.; BETTERO. F.C.R. Mejoramiento participativo en maíz: su contribución en el empoderamiento comunitario en el municipio de Muqui, Brasil. Agronomía Mesoamericana, Alajuela, v. 17, n. 3, p. 393-405, jun. 2006.

Downloads

Publicado

2016-05-18

Edição

Seção

IX CBA-Agroecologia / Relatos de Experiências

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)