Mulheres e agroecologia: reflexões teóricas para o fortalecimento de ambas

Autores

  • ISLANDIA BEZERRA DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO e PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO/UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ-UFPR.
  • Priscila Reis DINIZ Programa de Pós-Graduação em Alimentação e Nutrição/Universidade Federal do Paraná/UFPR.

Resumo

O texto que segue busca especialmente dar destaque a questão relacionada a problemática de gênero dentro da dinâmica da agricultura familiar, e desta no âmbito da agroecologia. A preocupação de inseri-la neste contexto vem do entendimento que um cotidiano de resistência só se faz pela coexistência do que analiticamente se chama de ‘trabalho doméstico' e 'trabalho produtivo', discussão aprofundada metodologicamente com base nos escritos da pesquisadora Maria Ignez Silveira Paulilo, quem vem ao longo dos anos estudando a temática mais proximamente. Quanto às disparidades de gênero encontradas, muito das críticas ao conceito está baseada em uma forte postura marxista que teme que o conceito de classe acabe por se diluir entre inúmeras diferenciações. Valendo destacar que a clareza da possibilidade complementação entre movimentos, poderia fazer com que houvesse maior diálogo e consequente vinculação que construísse uma base de lutas em favor da ascensão da agroecologia como um todo.

Biografia do Autor

ISLANDIA BEZERRA, DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO e PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO/UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ-UFPR.

Nutricionista, graduada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2003). Professora Adjunta do Departamento de Nutrição da UFPR. Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Alimentação e Nutrição.Possui Mestrado e Doutorado em Ciências Sociais - PPGCS-UFRN, com ênfase da relação produção-consumo: agricultura familiar, políticas públicas de aquisição de alimentos (PAA - Programa de Aquisição de Alimentos e PNAE - Programa Nacional de Alimentação Escolar) e, consumo alimentar de famílias rurais. Pesquisadora vinculada ao Centro de Tecnologias Sociais e Educação em Segurança Alimentar e Nutricional Josué de Castro/UFPR - CETECSAN. É Membro do Fórum Estadual de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional - FESSAN/PR. Atua como voluntária na Escola Latino Americana de Agroecologia-ELAA, no Assentamento do Contestado na Lapa/PR.

Priscila Reis DINIZ, Programa de Pós-Graduação em Alimentação e Nutrição/Universidade Federal do Paraná/UFPR.

Engenheira de Alimentos/UEM. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Alimentação e Nutrição/Universidade Federal do Paraná/UFPR.

Referências

Referências bibliográficas:

PAULILO, M. I. S. FAO, fome e mulheres rurais. Dados. Rio de Janeiro. Impresso JCR, v.

, p. 285-310, 2013.

PAULILO, M. I. S. Intelectuais & militantes e as possibilidades de diálogo. Revista Estudos Feministas (UFSC. Impresso), v. 18, p. 927-940, 2010.

PAULILO, M. I. S.; SILVA, C. B. . A luta das mulheres agricultoras: entrevista com Dona Adélia Schmitz. Revista Estudos Feministas, v. 15, p. 399-417, 2007a.

PAULILO, M. I. S. O movimento das mulheres camponesas e o meio ambiente. Revistas Otras Miradas, v. 7, p. 84-96, 2007b.

PAULILO, M. I. S. Trabalho doméstico: reflexões a partir de Polanyi e Arendt. Serviço Social em Revista (Online), Londrina-PR, v. Vol. 8, n.n. 1, 2005.

PAULILO, M. I. S. Trabalho familiar: uma categoria esquecida de análise. Revista Estudos Feministas, CFH, v. 12, n.01, p. 229-252, 2004.

PAULILO, M. I. S. Movimento de Mulheres Agricultoras: Terra e Matrimônio. Cadernos de Pesquisa, Florianópolis- SC, n.21, p. 1-21, 2000.

PAULILO, M. I. S. O peso do trabalho leve. Ciência Hoje, Rio de Janeiro - RJ, v. 5, n.28, p. 64-70, 1987.

PETERSEN, P. Agroecologia e a superação do paradigma da modernização. IN: Agroecologia: práticas, mercados e políticas para uma nova agricultura. NIERDELE, P. A. et al (org). Curitiba: Kairós, 2013.

Downloads

Publicado

2016-05-16

Edição

Seção

IX CBA 4. Gênero e Agroecologia.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>