Usos múltiplos de espécies nativas do bioma Cerrado no Acampamento Terra Firme, Uberlândia (MG)

Autores

  • Ana Marcela Manzatto Kita Universidade Federal de Uberlândia
  • Eduardo Nascimento Manfrim Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica da Universidade Federal de Uberlândia(NEA/UFU), inserido no Centro de Incubação de Empreendimentos Populares Solidários da UFU (Cieps/UFU).

Resumo

As plantas do Cerrado são utilizadas pelo homem. Devido o modelo de ocupação do Sudeste o Cerrado é ameaçado. Nesse sentido os objetivos desse trabalho foram realizar um levantamento florístico no Cerrado típico do Acampamento Terra Firme, e organizar as plantas em categorias, valorizando as plantas nativas e o saber popular. O estudo foi realizado na Fazenda Cabaça, e os métodos foram: levantamento florístico através de caminhadas pelo fragmento e identificação das espécies; revisão bibliográfica em trabalhos com compilação dos dados encontrados em 10 categorias de uso – Alimentícia, Madeireira, Medicinal, entre outras. Foi dado ênfase na categoria medicinal. Uma mesma planta pode pertencer a mais de uma categoria. Foram encontradas 63 espécies vegetais, pertencentes a 27 Famílias. Não foi encontrado uso para apenas 3 espécies. A categoria mais citada foi a medicinal. Foram encontradas indicações de uso para 115 enfermidades. A riqueza de informações de usos foi diversa e significante.

Biografia do Autor

Ana Marcela Manzatto Kita, Universidade Federal de Uberlândia

Graduanda no Instituto de Biologia da Universidade Federal de Uberlândia, estuda Etnobotânica em Assentamentos de Reforma Agrária, é pesquisadora no Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica da Universidade Federal de Uberlândia(NEA/UFU), inserido no Centro de Incubação de Empreendimentos Populares Solidários da UFU (Cieps/UFU). Além disso, é membro do Grupo Universitário de Agricultura com Responsabilidade Ambiental e Social - GUARAS.

Eduardo Nascimento Manfrim, Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica da Universidade Federal de Uberlândia(NEA/UFU), inserido no Centro de Incubação de Empreendimentos Populares Solidários da UFU (Cieps/UFU).

Biólogo e Mestre pelo Instituto de Biologia da Universidade Federal de Uberlândia, estudou ecologia e restauração ecológica do Cerrado. Atualmente, é pesquisador do Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica da Universidade Federal de Uberlândia(NEA/UFU), inserido no Centro de Incubação de Empreendimentos Populares Solidários da UFU (Cieps/UFU). Além disso, é membro do Grupo Universitário de Agricultura com Responsabilidade Ambiental e Social - GUARAS.

Referências

DIAS, B. F. S. Conservação da natureza no cerrado brasileiro. In: PINTO, N. M. (ed.). Cerrado: caracterização, ocupação e perspectivas. Brasília: UnB/SEMATEC, p. 583-640, 1990.

FONSECA-KRUEL, V. S.; PEIXOTO, A. L. Etnobotânica na Reserva Extrativista Marinha de Arraial do Cabo, RJ, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v. 18, n. 1, p. 177-190, 2004.

FORZA, R.C. et al. 2010 - Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/>. Acesso em: 16 Fev. 2014.

MOREIRA, D. L.; GUARIM-NETO, G. Usos múltiplos de plantas do Cerrado: um estudo etnobotânico na comunidade Sítio Pindura, Rosário Oeste, Mato Grosso, Brasil. Polibotânica, v. 27, p. 159-190, 2009.

PEREIRA, Z. V.; FERNANDES, S. S. L.; SANGALLI, A.; MUSSURY, R. M. Usos múltiplos de espécies nativas do bioma Cerrado no Assentamento Lagoa Grande, Dourados, Mato Grosso do Sul. Revista Brasileira de Agroecologia,v.7, p. 126-136, 2012.

PRANCE, G. T. Quantitative ethnobotany and Amazonian conservation. ConservationBiology, v. 8, p. 225-228, 1987.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Edição

Seção

IX CBA 8. Biodiversidade e Bens Comuns.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)