O uso de Metodologias Participativas e as Contribuições para Geração de Novos Conhecimentos em Comunidades no Agreste Paraibano

Autores

  • Micaela Benigna Pereira Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Campi III (Bananeiras-PB), Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Agroecologia).
  • Aylson Jackson de Araujo Dantas Eng. Agrônomo, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Agroecologia)-PPGCAG do Centro de Ciências Humanas Sociais e Agrárias da Universidade Federal da Paraíba,CCHSA
  • Tarciso Botelho Pereira Filho 1Eng. Agrônomo, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Agroecologia)-PPGCAG do Centro de Ciências Humanas Sociais e Agrárias da Universidade Federal da Paraíba,CCHSA
  • Rosivaldo Gomes de Sá Sobrinho Professor Doutor do Departamento de Ciências Fundamentais e Sociais, Universidade Federal da Paraíba, Areia, PB

Resumo

O artigo apresenta uma discussão sobre o uso de metodologia participativa na extensão universitária destacando a importância dessa atividade como de grande relevância para a construção de novos conhecimentos. A partir da realização de diagnóstico e experimentação participativa foi possível identificar uma demanda comunitária, refletir sobre suas consequências, e buscar solução durável para enfrentamento da questão. Dessa forma ficou evidenciado que dentre os muitos conhecimentos gerados na universidade poucos são aqueles que refletem sobre as situações socais e locais, e, no nosso caso, mostrou-nos que soluções simples podem fazer grande diferença no sentido de possibilitar a construção de conhecimentos pautados na sustentabilidade. Para além dos resultados aqui apresentados o projeto conseguiu estabelecer um canal de comunicação com a comunidade que busca o reconhecimento enquanto remanescente quilombola, e isso nos possibilitou trazer tal debate para o meio acadêmico contribuindo para um fazer universitário consciente do seu papel social e envolvido com a construção de conhecimentos que nos permitam sonhar com uma sociedade mais justa e sustentável.

Biografia do Autor

Micaela Benigna Pereira, Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Campi III (Bananeiras-PB), Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Agroecologia).

Tecnóloga em Agroecologia pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba, Campi Sousa-PB. Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Agroecologia) pela Universidade Federal da Paraíba, Campi III (Bananeiras-PB).

Referências

CAPORAL, F. R. e COSTABEBER, J. A. Agroecologia e Extensão Rural: contribuições para a promoção do desenvolvimento rural sustentável. Brasília: MDA/SAF/DATER-IICA, 2004.

COELHO, F; M. G. A arte das orientações técnicas no campo: concepções e métodos. Viçosa: Editora da UFV, 2005.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

THIOLLENTT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez: Autores associados, 1985.

___________. A metodologia participativa e sua aplicação em projetos de extensão universitária. In: THIOLLENT, M.; ARAUJO FILHO, T.; SOARES, R.L.S. (coord.). Metodologias e experiências em projetos de extensão. Niterói: EDUFF, 2000.

Downloads

Publicado

2016-05-16

Edição

Seção

IX CBA 5. Construção do Conhecimento Agroecológico

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)