PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS MORADORES DA RESERVA EXTRATIVISTA DO ALTO JURUÁ-ACRE

Autores

  • Quétila Souza Barros Universidade Federal do Acre-Rio Branco
  • Bianca Cerqueira Martins Universidade Federal do Acre-Campus Floresta
  • Érica Karolina Barros de Oliveira Universidade de Brasília-UNB
  • Maria Antônia da Cruz Félix Universidade Federal do Acre-Campus Floresta

Resumo

Este estudo teve por objetivo analisar a socioeconomia dos moradores da Reserva Extrativista (RESEX) do Alto Juruá-Acre. A metodologia de coleta de dados consistiu na aplicação de um roteiro de perguntas semiestruturado. Entre os principais resultados, foi observado que a principal atividade econômica é agricultura, os moradores têm um nível de escolaridade relativamente baixo. Embora seja uma Unidade de Conservação de Uso Sustentável, a principal atividade econômica praticada pelos moradores é a agricultura, o que denota a falta de incentivo e acompanhamento a atividades de cunho extrativista.

Referências

ALBUQUERQUE, Ulysses Paulino de. Etnobiologia e biodiversidade. – Recife: NUPEEA / Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia, 2005.

ARRUDA, R. Populações tradicionais” e a proteção dos recursos naturais em unidades de conservação. Rev. Ambiente & Sociedade - Ano II - No 5 - 2o Semestre de 1999.

LEITE, N.R .et al. Caracterização das atividades produtivas realizadas na Reserva Extrativista do Rio Iriri, Altamira – Pará. Rev. Cadernos de Agroecologia .Vol. 6, n. 2, Dezembro,2011.

MELO, A.W.F; AMARAL, E.F. Levantamento de reconhecimento de baixa intensidade dos solos da Reserva Extrativista do Alto Juruá, Marechal Thaumaturgo, Acre. Rio Branco: EMBRAPA Acre, 2000.

MÜLLER, C.A.S.; SIENA, O; SILVA, N.Q.A. Arranjos socioeconômicos em Reservas Extrativistas: sustentabilidade sob a análise institucional da sociologia econômica. In: XXVII Simpósio de gestão da inovação tecnológica. Salvador-Bahia, 2012.

SHIDA,C. et al. Unidades de Conservação: Conservando a vida, os bens e os serviços ambientais. São Paulo, 2008. Disponível em:<http://www.amane.org.br/download/unidades.pdf>.Acesso em:01 de maio.2012.

TEXEIRA, C. O. Desenvolvimento sustentável em Unidade de Conservação: a “naturalização” do social. Rev. Brasileira de Ciências Sociais - Vol. 20 .n. 59,2005.

Downloads

Publicado

2016-06-05

Edição

Seção

IX CBA 2. Estratégias de Desenvolvimento Socioeconômico.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)