Relações socioambientais da comunidade rural Passa-Tempo, estado do Piauí, Nordeste do Brasil

Autores

  • JOSÉ RODRIGUES DE ALMEIDA NETO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
  • MAURICIO EDUARDO CHAVES E SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
  • Roseli Farias Melo de Barros UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

Resumo

Comunidades tradicionais possuem saberes sobre a natureza que necessitam ser valorizados. Objetivou-se reconhecer a interação social, cultural e biológica da comunidade rural Passa-Tempo, estado do Piauí, através de entrevistas semiestruturadas em todas (n=22) as residências. Os entrevistados desempenham em geral atividades não agrícolas, mas se auto reconhecem como agricultores, sendo ela sua identidade primeira. A agricultura e criação de animais são exercidas nos quintais ou espaços de uso comum, típicos de agroecossistemas, onde se estabelecem reciprocidades. Como produtos da sociobiodiversidade se destacam o beneficiamento da mandioca (Manihot esculenta Crantz) nas casas de farinha e a atividade econômica de produção artesanal de vassouras de Carnaúba (Copernicia prunifera (Mill.)H.E.Moore). A comunidade reconhece o espaço rural como seu território, aproveita a biodiversidade local e mesmo se inserindo em atividades não agrícolas não perdem o vínculo com a agricultura familiar.

Biografia do Autor

JOSÉ RODRIGUES DE ALMEIDA NETO, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

BIÓLOGO, DOUTORANDO EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE, UFPI.

MAURICIO EDUARDO CHAVES E SILVA, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

BIÓLOGO, DOUTORANDO EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE, UFPI.

Roseli Farias Melo de Barros, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

BIÓLOGA, DOCENTE DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE DA REDE PRODEMA/UFPI.

Referências

AMOROZO, M. C. M. Agricultura tradicional: espaços de resistência e o prazer de plantar. In: ALBUQUERQUE, Ulysses Paulino; ALVES, Ângelo Giuseppe; SILVA, Ana Caroline Borges; SILVA, Valdeline Atanazio (Orgs.). Atualidades em Etnobotânica e Etnoecologia. Recife: SBEE, 2002. p. 123-131.

BEGOSSI, A. LOPES, P.F, OLIVEIRA, L.E. C. & NAKANO, H. 2009. Ecologia de pescadores artesanais da Baía de Ilha Grande. IBIO/Ministério da Justiça. Apoio: Capesca: Preac/CIS-Guanabara/Lepac/CMU [UNICAMP] & IDRC, Canadá. Rio de Janeiro, 123p.

GAVIOLI, F.R.; COSTA, M.B.B. As múltiplas funções da agricultura familiar: um estudo no Assentamento Monte Alegre, região de Araraquara (SP). Revista Economia e Sociologia Rural,, v.49, n.2, p.449-472, 2011.

LEFF, E. Racionalidade Ambiental. A reapropriaçao social da natureza. Rio de Janeiro: Civilizaçao Brasileira, 2006.

SCHNEIDER, S. A abordagem territorial do desenvolvimento rural e suasarticulações externas. Sociologias, n. 11. p. 88-125, 2004.

SILVA, M.P. ; ALMEIDA NETO, J. R. ; BARROS, R. F. M. . Produção de vassouras de carnaúba (Copernicia prunifera (Mill.) H.E.Moore) na comunidade rural Resolvido na Serra de Campo Maior/PI, Brasil. Anais do Iº Seminário Internacional de Ecologia Humana, v. 1, p. 545-554, 2014.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 1. Sócio biodiversidade e Território.