Ocorrência de açaí (Euterpe precatoria Mart.), em área de manejo florestal da Floresta Nacional do Jamari, Rondônia.

Autores

  • Gabriela Carneiro Murta Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
  • Raimundo Cajueiro Leandro Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA
  • José Maria Thomaz Menezes Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA.

Resumo

A andiroba é considerada uma espécie promissora para enriquecimento de capoeiras, como componente agroflorestal e na recuperação de áreas degradadas. Há, portanto, necessidade de se conservar esse recurso natural, para tanto, deve-se em primeiro lugar, reunir informações que possam subsidiar projetos de propagação e manejo da espécie. Este trabalho teve como objetivo estudar o efeito do tempo e substratos na germinação de duas espécies do gênero Carapa, visando à produção de mudas, com fins diversos, no estado de Rondônia. O delineamento adotado para o experimento foi de blocos casualizados com esquema fatorial 5 x 2, sendo fatores: tempo e tipos de substratos, com quatro repetições. Foram utilizadas 20 sementes para C. guianensis e 25 sementes para C. procera, por tratamento. Concluímos que é, tecnicamente, viável promover a germinação de sementes de C. guianensis e C. procera, visando à produção de mudas, tanto em substrato de areia como em terra preta. Entretanto, recomendamos que se testem novos métodos de propagação, incluindo a propagação vegetativa, como forma de conciliar a produção de mudas com o melhoramento genético da espécie.

Biografia do Autor

Gabriela Carneiro Murta, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

Bióloga , Mestranda em Agricultura no Tópico Úmido do INPA.

Raimundo Cajueiro Leandro, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA

Doutorado em Botânica, desenvolve pesquisa com Sistemas Agroflorestais e Fitotecnia de espécies Amazônicas.

José Maria Thomaz Menezes, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA.

Doutorado em Produção Vegetal, desenvolve pesquisa com Sistemas Agroflorestais.

Referências

BRASIL. Serviço Florestal Brasileiro. http://download.uol.com.br/ultnot/flona_jamari.pdf, setembro, 2007. Acesso em 15/03/2015.

GENTRY, A.H. 1986. An overview of neotropical phytogeographic patterns with an emphasis on Amazonia. In: Anais do I Simpósio do Trópico Úmido. EMBRAPA/CPATU, Belém. 1935p.

HIGUCHI, N.; F.C.S.; JARDIM, J. Santos.; BARBOSA A.P. 1985. Bacia 3 – Inventário Florestal Comercial. Acta Amazonica, 15(3-4): 327-369.

IBAMA. Florestas Nacionais. Disponível em . Acesso em 16/03/2015.

MATOS, F.D.A.; AMARAL, I.L. 1999. Análise ecológica de um hectare em floresta ombrófila densa de terra-firme, estrada da várzea, Amazonas, Brasil. Acta Amazonica, 29:365-379.

PESCE, C. 1941. Oleaginosas da Amazônia. Belém.

PROJETO RADAMBRASIL, 1978. Levantamento de Recursos Naturais, Folha Porto Velho (SC-20). BRASIL - Departamento Nacional de Produção Mineral, Rio de Janeiro, Brasil. 663p.

ROCHA, Elektra. Potencial ecológico para o manejo de frutos de açaizeiro (Euterpe precatoria Mart.) em áreas extrativistas no Acre, Brasil. Acta Amazonica. [online]. 2004, vol.34, n.2, pp. 237-250. ISSN 0044-5967.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Edição

Seção

IX CBA 8. Biodiversidade e Bens Comuns.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)