Propagação de espécies de uso múltiplo com potencial para sistemas agroflorestais na Amazônia.

Autores

  • Raimundo Cajueiro Leandro Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA
  • Morgana Karen Batista Chassot Universidade Federal de Rondônia
  • Elaine Cristian Sousa Coelho Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA
  • Gabriela Carneiro Murta Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA
  • Izabela de Lima Feitosa Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA

Resumo

A andiroba é considerada uma espécie promissora para enriquecimento de capoeiras, como componente agroflorestal e na recuperação de áreas degradadas. Há, portanto, necessidade de se conservar esse recurso natural, para tanto, deve-se em primeiro lugar, reunir informações que possam subsidiar projetos de propagação e manejo da espécie. Este trabalho teve como objetivo estudar o efeito do tempo e substratos na germinação de duas espécies do gênero Carapa, visando à produção de mudas, com fins diversos, no estado de Rondônia. O delineamento adotado para o experimento foi de blocos casualizados com esquema fatorial 5 x 2, sendo fatores: tempo e tipos de substratos, com quatro repetições. Foram utilizadas 20 sementes para C. guianensis e 25 sementes para C. procera, por tratamento. Concluímos que é, tecnicamente, viável promover a germinação de sementes de C. guianensis e C. procera, visando à produção de mudas, tanto em substrato de areia como em terra preta. Entretanto, recomendamos que se testem novos métodos de propagação, incluindo a propagação vegetativa, como forma de conciliar a produção de mudas com o melhoramento genético da espécie.

Biografia do Autor

Raimundo Cajueiro Leandro, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA

Doutorado em Botânica, possui experiência em Fitotecnia de espécies amazônicas e produção de palmito de pupunheira. Trabalha, atualmente com sistemas agroflorestais na Amazônia.

Morgana Karen Batista Chassot, Universidade Federal de Rondônia

Bióloga - Universidade Federal de Rondônia.

Elaine Cristian Sousa Coelho, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA

Agrônoma e Técnica do INPA

Gabriela Carneiro Murta, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA

Bióloga - Mestranda do curso de Agricultura no Trópico Úmido

Izabela de Lima Feitosa, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA

Engenheira Florestal, Técnica do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA

Referências

CLAY, J.W.; SAMPAIO P.T.B.; CLEMENT C.R. Biodiversidade amazônica: exemplos e estratégias de utilização. 1ª ed. Manaus: Programa de Desenvolvimento Empresarial e Tecnológico. 2000.

CRUZ, E.D.; MARTINS, F.O.; CARVALHO, J.E.U. de. Biometria de frutos e sementes e germinação de jatobá-curuba (Hymenaea intermedia Ducke, Leguminosae - Caesalpinioideae). Revista Brasileira de Botânica. São Paulo, 2001. v. 24. n. 2.

FERNANDES, N.P. Estudo de crescimento e cálculo de idade de rotação para o manejo de produção florestal para as espécies Carapa guianensis Aubl. e Calophyllum angulare A.C. Smith. Dissertação de Mestrado, INPA; FUA, Manaus, Amazonas. 1985.

FERRAZ, I.D.K.; CAMARGO, J.L.C.; SAMPAIO, P.T.B. Sementes e plântulas de andiroba (Carapa guianensis AUBL. e Carapa procera D.C.): aspectos botânicos, ecológicos e tecnológicos. Acta Amazonica. v. 32. n. 4. 2002.

PASSOS, M.A.A.; SILVA, F.J.B.C.; SILVA, E.C.A.; PESSOA, M.M.L.; SANTOS, R.C.. LUZ, substrato e temperatura na germinação de sementes de cedro-vermelho. Pesquisa Agropecuaria Brasileira, v. 43, p. 281-284, 2008.

PINTO, P.G. Características Físico-Químicas e Outras Informações Sobre as Principais Oleaginosas do Brasil. Boletim Técnico. Ministério da Agricultura, Recife, PE. 1963.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Edição

Seção

IX CBA 8. Biodiversidade e Bens Comuns.